PEC dos ex-governadores causa briga generalizada na Aleac

A acalorada discussão de Santiago e Diniz precisou da intervenção dos demais deputados.

Deputados Elson Santiago e Gilberto Diniz
Deputados Elson Santiago e Gilberto Diniz

Da redação, com Gina Menezes

O clima esquentou na sessão de terça-feira (22) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac).

Aos gritos, o presidente da Mesa Diretora, Élson Santiago (PEN), ameaçou retirar do plenário o deputado oposicionista Gilberto Diniz (PTdoB) após o discurso do parlamentar afirmando que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 02, que tratava sobre a extinção de pensão a ex-governadores, não foi à votação por falta de empenho dos membros da Mesa.

Santiago reagiu fortemente às declarações do colega e revidou aos gritos. “Você é um burro, um burro que não conhece o regimento da Casa. O senhor precisa respeitar os homens, porque você é um moleque. Respeite. Eu posso mandar lhe tirar daqui agora mesmo”, disse, em tom de destempero.

A acalorada discussão de Santiago e Diniz precisou da intervenção dos demais deputados, que trataram de acalmar os ânimos dos pares.

Tchê foi o primeiro parlamentar a se aproximar de Gilberto Diniz com a intenção de acalmá-lo, no momento em que o presidente ameaçava tirá-lo do plenário.

Wherles Rocha (PSDB) acalmou o colega de oposição e o retirou do plenário, enquanto o presidente continuava bradando contra ele.

Paralela à discussão dos parlamentares no plenário, outra confusão se instalou na galeria Marina Silva, onde dezenas de professores se manifestavam contra o descumprimento de um acordo com a Secretaria de Educação.

Ao serem repreendidos pelo presidente da Mesa, Élson Santiago, por o terem vaiado, os manifestantes entraram em rota de colisão com a segurança da Casa, que foi até o local para pedir ordem no recinto. Apesar do desentendimento entre seguranças e manifestantes, logo a situação foi contornada.

Comentários