Peritos do Incra denunciam a “morte” da reforma agrária

Negociações salariais com a categoria não prosperam

incraPeritos do Instituo Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) protestaram nesta quinta-feira (3) contra a reforma agrária. O movimento vida chamar atenção da sociedade para o abandono do Governo Federal para as questões fundiárias no Brasil.

Até o momento, segundo os manifestantes, a três meses para encerrar o ano, nenhum decreto foi assinado pela presidente da República declarando algum imóvel rural de interesse social para fins de reforma agrária.

Segundo dados, em 2011, o Incra terminou o ano com apenas 58 imóveis rurais decretados de interesse social para fins de reforma agrária, totalizando uma área de 101.960 hectares, com capacidade de assentamento estimada em 2.821 famílias.

Considerando os dados a partir do ano de 1995, este fora o pior ano até então. Em 2012, o órgão fechou ano com apenas 28 imóveis rurais decretados de interesse social para fins de reforma agrária, totalizando uma área de 45.663 hectares, com capacidade de assentamento estimada em 1.253 famílias.

Os peritos denunciam ainda que a presidência do Incra quer atribuir a eles a responsabilidade pelos baixos resultados em 2013, devido o enfrentamento que a categoria tem travado com a direção do órgão. As negociações salariais com a categoria não prosperam desde 2010. Eles acusam o governo de intransigência.

Fonte: agazetanet

Comentários