Polícia procura carro vermelho que atropelou, matou e fugiu sem prestar ajuda

Final de semana é marcado por acidentes e uma morte no trânsito na fronteira

Alexandre Lima, da redação

Mais uma vez, o final de semana na fronteira do Acre, foi marcado por acidentes de trânsito deixando feridos e mortos. Depois de uma semana considerada tranquila no trânsito, dois desses mereceram destaques ocorrido na noite deste domingo.

O Ciosp (Centro Integrado de Operações de Segurança Pública), localizado no 10º Batalhão da Polícia Militar em Brasiléia, que por sua vez acionou socorristas do Bombeiros e Perito Criminal, foi acionado num prazo de uma hora para atender duas ocorrências envolvendo veículos automotores (motos e carros).

O primeiro foi por volta das 21 horas no Bairro José Moreira, envolvendo uma veículo VW, modelo Saveiro, placas NCH 5226, conduzido por Edivaldo de Souza dos Santos (22), que trafegava na preferencial e foi surpreendido num dos cruzamentos na parte alta.

Um menor de 16 anos, E. S. G., pilotava uma moto modelo Honda Titan, placa MZX 9457, sem habilitação, avançou o cruzamento indo se chocar contra o veículo. Edivaldo ficou no local a espera dos socorristas e da polícia enquanto o jovem sofreu uma fratura na perna direita, agonizava de dor no meio-fio.

A moto foi apreendida e o jovem conduzido ao hospital, para ser atendido. Este deverá ficar de molho por longos meses já que teve o fêmur fraturado e os responsáveis terão de pagar pelo prejuízo causado no veículo.

Cerca de uma hora depois, outro chamado dava conta de um acidente na Avenida Amazonas, próximo ao clube do Exército, onde uma senhora de 67 anos teria sido atropelada. Margarida Bezerra da Costa, que voltava do culto religioso na Igreja Assembleia de Deus.

Segundo está registrado, a vítima estaria na companhia de amigos caminhando rumo a sua residência, quando resolveu atravessar a Avenida. Talvez pelo fato de estar chovendo e ser de noite, não percebeu que um veículo se aproximava.

Dona Margarida, que era mãe do ex-secretário de esporte de Epitaciolândia, foi atingida de cheio e jogada na lateral da rua. O veículo, identificado apenas pela cor vermelha, se evadiu do local sem prestar socorro a vítima, tomando rumo ignorado deixando apenas um dos retrovisores com pista.

Mesmo sendo socorrida até o hospital de Brasiléia, Dona Margarida não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. Sua morte causou momentos de revolta por populares e familiares que pedem empenho na tentativa de localizar o motorista.

Comentários