Por falta de condições, 11 detentos brasileiros serão transferidos para Santa Cruz

As condições precárias do presídio de Villa Bush em Cobija determinou tranferencias

Da Redação, com Almir Andrade

Forte esquema de segurança foi montado para que os presos fossem ouvido no Tribunal de Cobija - Fotos: Almir Andrade
Forte esquema de segurança foi montado para que os presos fossem ouvido no Tribunal de Cobija – Fotos: Almir Andrade

Nesta terça–feira (19), quatro brasileiros que estão presos no presidio de Villa Bush em Cobija, Capital do Departamento (Estado) de Pando, no lado boliviano, participaram de uma audiência no Tribunal de Justiça.

O objetivo da audiência era definir o translado de 11 presos para o Estado de Santa Cruz. De acordo com o Juiz responsável, o motivo da transferência foi devido às condições precárias do presidio de Cobija.

A audiência contou com a presença dos familiares dos presos, dos vereadores Manoel Messias (PT) e Rubenslei Lima (PRB) da cidade de Epitaciolândia, além do prefeito André Hassem, que está disponibilizando total apoio às famílias que estão sofrendo muito com essa situação.

Depois de uma hora de audiência no Tribunal de Cobija, ficou definido a transferência de 11 presos brasileiros para o Presidio Estadual de Santa Cruz. Os acusados chegaram dentro de uma caminhonete da Policia Nacional Boliviana, escoltados por dezenas de policiais que faziam a segurança dos mesmos.

Os presos brasileiros ouvidos hoje foram os seguintes:

Gabriel Silva Santos, 18 anos;

Edson Felex Batista, 36 anos;

Rubens Rainha;

Jose Batista Ferreira, 33 anos.

De acordo com o prefeito de Epitaciolândia, nesta quarta-feira, dia 20, irá voltar ao Tribunal de Justiça para falar diretamente com o juiz responsável, para tentar amenizar a situação, já que com a ida desses brasileiros para outro estado boliviano, as famílias não tem condições de acompanhar os detentos.

Afirmou que as autoridades brasileiras tem que se pronunciar sobre os R$ 31 mil reais que vem para os presos brasileiros para dar suporte aos detentos no lado boliviano.

Veja vídeo-reportagem com Almir Andrade abaixo.

Comentários