Prefeitura de Epitaciolândia realiza caminhada de Enfrentamento a Violência e exploração Infanto – juvenil

Caminha de Enfrentamento a Violência contra a C irança e Adolescente em 17 de maio de 2013 foto Wesley Cardoso (106)

A Prefeitura através da Secretaria Municipal de Cidadania e Ação Social (CRAS/CREAS;PETI e Pro jovem), realizaram nesta sexta dia 17 de maio uma caminhada de enfrentamento a Violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes de Epitaciolândia, o evento contou ainda com a participação de alunos, professores e gestores das escola da rede de ensino municipal.

Cerca de 500 pessoas percorreram a Avenida Santos Dumont nos dois sentidos com faixas e cartazes com dizeres chamando a atenção da população para estes tipos de crimes que acontecem dentro de casa, para que as pessoas denunciem através do disk 100 ou via Conselho Tutelar.

Epitaciolândia é situada geograficamente em uma área que deixa crianças e adolescente em grande vulnerabilidade por ser em uma área fronteiriça, com grande facilidade de aliciamento tanto para prostituição ou para uso de drogas ilícitas.

Vale ressaltar que a Secretaria Municipal de Cidadania e Ação Social vem desenvolvendo políticas públicas voltadas a fortalecer a base familiar afim de amenizar problemas que atingem diretamente nossas crianças e adolescentes. Os programas de inclusão do Governo Federal como o Bolsa Família, PETI, Pro jovem dentre outros estão sendo executados com muita atenção por parte da Secretária de Ação Social e Primeira Dama Leanne Duarte, a mesma tem acompanhado de perto os trabalhos sociais e conversado com as famílias para verificar em loco os problemas sócias e buscar juntos aos órgãos Federais e Estaduais soluções rápidas e eficaz.

Caminha de Enfrentamento a Violência contra a C irança e Adolescente em 17 de maio de 2013 foto Wesley Cardoso (89)

O que é e como funciona o enfretamento a Exploração e violência Sexual contra Criança e Adolescente?

Pensando nisso, o Centro de Apoio Operacional das Promotorias da Criança, do Adolescente e da Educação do Ministério Público do Paraná elaborou material de apoio específico que poderá ser utilizado em eventos locais, bem como distribuídos a órgãos e autoridades encarregados do atendimento às crianças e aos adolescentes vítimas de violência e suas famílias. Confira, abaixo, algumas das mobilizações.

A data foi instituída pela Lei Federal 9.970/00 e lembra um violento crime sexual que aconteceu em 1973, na cidade de Vitória, no Espírito Santo, contra uma menina de apenas oito anos, conhecido como “Caso Aracelli”. Os criminosos nunca foram responsabilizados. O marco é uma conquista na luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes de todo o país.

Alguns avanços, inclusive, já foram alcançados, como o Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, cuja implantação é uma realidade que vem sendo construída coletivamente com o governo e a sociedade civil, no âmbito dos estados e municípios. Mas ainda há muito a ser feito, e o “Dia Nacional de Luta contra a Violência Sexual de Crianças e Adolescentes” deve unir esforços de todos para que a sociedade brasileira desperte para o tema e participe das ações de enfrentamento.

Símbolo –
 A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O símbolo surgiu durante a mobilização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes de 2009, e o que era para ser apenas uma campanha, tornou-se o símbolo da causa, a partir de 2010.

Comentários