Prefeitura de Feijó deixa de renovar contratos e serviços médicos podem ser prejudicados

A prefeitura de Feijó deixou de renovar os contratos de trabalho dos médicos que realizam os atendimentos nas unidades de saúde do município, reduzindo o atendimento para a população.

Como a limitação poderá prejudicar os serviços prestados aos habitantes, o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) tomou conhecimento e se posicionará depois de verificar a situação in loco.

Segundo os próprios médicos que trabalham em Feijó, existem sete unidades de saúde, mas apenas três médicos estão dando plantão, o que significa que quatro unidades poderão ser fechadas.

“A redução prejudicará o atendimento e resultará na sobrecarga de trabalho dos médicos, resultando em filas imensas que serão formadas a espera de uma consulta, por isso vamos agir para evitar o pior”, alertou o presidente do Sindmed.

Os fatos foram denunciados pelos profissionais de saúde, informando até que os gestores da Secretaria de Saúde de Feijó chegaram a realizar ataques pessoais aos profissionais. Uma equipe do Sindicato, composta por um advogado, segue para a cidade com o objetivo de tratar sobre o assunto.

Assessoria Sindmed

Comentários