Previsões apontam chuvas dentro da média e enchente é descartada por enquanto

Medição das 6 horas da manhã de domingo, 13, indicava que o nível das águas do rio Acre apresentava 11,75m. A média de janeiro é de 9,57m e mesmo faltando quase dois metros para chegar à cota de alerta, o monitoramento em toda a bacia do Alto e do Baixo Acre é realizado diariamente pela Defesa Civil Estadual.

Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, as previsões apontam chuvas dentro da média. “A água vem toda do Riozinho do Rôla, região onde estão mais concentradas as chuvas”, diz o coordenador João Oliveira. Ontem, 14, o Riozinho estava em 13,03m, quase dois metros acima do Rio Acre. Já em Assis Brasil, por exemplo, o nível está em 5,82m, muito baixo. O perigo é se estivesse acontecendo chuvas na região da fronteira, enchendo o rio Purus. A situação está tranquila”.

De acordo com relatórios, o nível do rio poderá subir mais na quinta-feira, mas não acontecerá uma enchente. “Estamos em alerta, porque ainda tem mais chuva para fevereiro e março. A média de chuva para janeiro é de 278 mílimetros e atingimos a metade. Estão dentro do previsto. É o esperado para o mês e estamos no padrão. Segundo o Sipam e o Sivam, que nos transmitem relatórios, as previsões apontam que entre os dias 17 e 18 o rio chegará à média máxima de 12,25m. Depois disso, apresentará vazante e chegará à 11,14m. Então ele irá se manter na faixa que está. Mas isso pode mudar a qualquer momento, é uma previsão de longa escala”, disse o coordenador.

Já o metereologista Davi Friale afirma que irá acontecer um transbordamento nas regiões mais baixas. “Uma mudança repentina ocorreu de domingo para ontem, com chuvas intensas que caíram na bacia do riozinho do Rôla. Tendo em vista essa inesperada chuva, muita água será jogada para o Rio Acre e essa semana terá um transbordamento nas regiões mais baixas. Houve um recuo repentino da zona de convergência do Atlântico Sul”.

EVELY DIAS – A Gazeta

Comentários