Receita quer evitar acúmulo migratório na fronteira

Delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques.
Delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques.

Com objetivo de esclarecer a sociedade sobre as ações realizadas pelos poderes públicos no processo migratório dos haitianos nos municípios acrianos de Brasileia e de Epitaciolândia, o Governo do Estado promoveu, no último sábado (18), uma reunião para tratar sobre o assunto.

A reunião foi realizada em virtude do grande número de haitianos residentes naqueles municípios. Só em 2013 já foram atendidos mais de quatro mil imigrantes, a maioria eram haitianos. Somente em abril foram 1.750 emissões de CPF e nos primeiros 19 dias deste mês já foram realizadas 852 inscrições.

Na ocasião, a Receita Federal foi representada pela inspetora substituta da IRF/Brasileia, Vanessa Graf, e pelo servidor Julio Nunes. Representantes da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, de Prefeituras Municipais, da Polícia Federal, da Polícia Militar, dentre outros órgãos, também estiveram presentes no encontro.

“Há a constante preocupação em não gerar acúmulo na demanda de inscrição de CPF dos imigrantes, bem como não prejudicar o atendimento rotineiro aos brasileiros”, afirmou a delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques. (Bruna Lopes, com informações Ascom DRF/AC)

Comentários