Receita quer evitar acúmulo migratório na fronteira

Delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques. Com objetivo de esclarecer a sociedade sobre as ações realizadas pelos poderes públicos no processo migratório dos haitianos nos municípios acrianos...

Delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques.
Delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques.

Com objetivo de esclarecer a sociedade sobre as ações realizadas pelos poderes públicos no processo migratório dos haitianos nos municípios acrianos de Brasileia e de Epitaciolândia, o Governo do Estado promoveu, no último sábado (18), uma reunião para tratar sobre o assunto.

A reunião foi realizada em virtude do grande número de haitianos residentes naqueles municípios. Só em 2013 já foram atendidos mais de quatro mil imigrantes, a maioria eram haitianos. Somente em abril foram 1.750 emissões de CPF e nos primeiros 19 dias deste mês já foram realizadas 852 inscrições.

Na ocasião, a Receita Federal foi representada pela inspetora substituta da IRF/Brasileia, Vanessa Graf, e pelo servidor Julio Nunes. Representantes da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, de Prefeituras Municipais, da Polícia Federal, da Polícia Militar, dentre outros órgãos, também estiveram presentes no encontro.

“Há a constante preocupação em não gerar acúmulo na demanda de inscrição de CPF dos imigrantes, bem como não prejudicar o atendimento rotineiro aos brasileiros”, afirmou a delegada da Receita Federal em Rio Branco, Tatiana Roques. (Bruna Lopes, com informações Ascom DRF/AC)

Comentários