Recém-nascido é resgatado de cano de esgoto na China

Bombeiros tiveram de serrar o cano e levá-lo ao hospital com bebê dentro, para retirar a criança, que foi internada e está em condição estável

BBC Brasil

Bebê teve de ser levado para hospital dentro de cano - Reuters
Bebê teve de ser levado para hospital dentro de cano – Reuters

Bombeiros na China resgataram um bebê recém-nascido preso dentro de um cano de esgoto ligado a uma privada. Moradores de um edifício na cidade de Jinhua, na província chinesa de Zheijang, chamaram equipes de resgate no sábado, assim que ouviram o choro do bebê.

Leia também: Encontrada viva em necrotério, bebê luta pela vida há quatro meses na Argentina

Os bombeiros tentaram puxar o bebê do cano, mas não conseguiram e acabaram cerrando um pedaço do cano e levando-o, com o bebê dentro, para um hospital.

Uma vez lá, o cano de dez centímetros de diâmetro foi cuidadosamente desmantelado por médicos e por bombeiros, a fim de que o bebê pudesse ser retirado.

Segundo relatos, a criança agora está em condição estável. Há suspeita de que o bebê teria sido jogado na privada. Segundo o correspondente da BBC em Pequim, Martin Patience, a polícia está tratando o caso como uma tentativa de homicídio e está em busca dos pais.

A agência de notícias Associated Press informou que o bebê foi chamado de Bebê Número 59 – em homenagem ao número da incubadora do hospital para onde foi levado.

Leia também: Caso de menina ignorada após atropelamento desafia moral chinesa

Indignação

Vários visitantes chegaram ao hospital com suas contribuições de fraldas, roupas de bebê e leite em pó. O caso causou uma onda de indignação na rede social chinesa weibo, uma espécie de híbrido entre o Twitter e o Facebook.

Veja vídeo

“Os pais que fizeram isso têm corações ainda mais sujos do que aquele cano de esgoto”, afirmou um dos usuários da rede social, citado pela agência Reuters.

“Será que essas pessoas podem ser chamadas de seres humanos?”, afirmou outro usuário, citado pela agência de notícias France Presse.

A China conta com leis de planejamento familiar rígidas, com a política de um só filho por família em vigor há mais de três décadas. Existem diversas exceções às regras, mas casais podem sofrer uma série de multas caso não estejam entre os que estão isentos de cumpri-las.

O país também já registrou diversos casos de bebês nascidos fora do casamento e de bebês do sexo feminino abandonados por causa de uma tradicional preferência por bebês do sexo masculino.

Comentários