Rede quer colher dez mil assinaturas no AC

Em três meses, a Rede Sustentabilidade deverá alcançar, no Acre,  sua meta de colher dez mil assinaturas para criação do partido no Brasil. A projeção foi feita pelo ativista Fábio Vaz, assessor do Governo do Acre e esposo da ex-senadora Marina Silva, mentora da Rede. O advento da Rede, reafirmou Vaz, não trouxe baixas nos partidos.

Até agora, somente o médico Julinho desfiliou-se do Partido Verde para trabalhar em favor do novo partido. “A proposta agora é de buscar ´apoiamento´ e a tendência é de filiação daqueles que não estão em partidos”, observou Fábio.

Mas outros podem deixar as agremiações nas próximas semanas para dedicar-se integralmente à luta de Marina. O ex-candidato a vereador pelo PV, Francineldo Costa, que recebeu apoio da ex-senadora, anunciou ontem que deixará a agremiação. Á convite do prefeito Marcus Alexandre, ele atualmente trabalha na Secretaria de Meio Ambiente de Rio Branco.

Polêmico pela própria natureza, o Rede Sustentabilidade já foi registrado em cartório e caminha para em pouco tempo tornar-se um partido político que tenta se diferente das agremiações tradicionais.  Marina que levou a sigla para ser registrada em um cartório de Brasília, contou com a companhia dos deputados Alfredo Sirkis (PV-RJ), Domingos Dutra (PT-MA) e Walter Feldman (PSDB-SP), que devem ser seus futuros companheiros da Rede.

Mesmo com o registro oficializado, a ex-senadora precisará colher 500 mil assinaturas para formalizar o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As assinaturas devem ser colhidas até setembro, para que a legenda possa concorrer às próximas eleições, em 2014.

Comentários