Remador percorre quatro mil km descendo o rio Juruá de caiaque

Hiram-Reis1Aos 62 anos, o coronel Hiram Reis e Silva realiza sua quarta expedição pelos rios amazônicos. A primeira ocorreu em 2008 no rio Solimões. Este ano Hiram realiza a Expedição General Belarmino Mendonça, que começou na foz do Breu fronteira com o Peru e terminará em Manaus/Amazonas.

O nome da expedição é uma homenagem  ao militar que fez o reconhecimento do rio Juruá em 1904.

Já se passaram 10 dias desde que o coronel e sua equipe saíram do ponto de largada, foz do Breu no Peru. Até Cruzeiro do Sul já são 450 km percorridos em apenas 8 dias de remo.

O Coronel Ivan Carlos Gindri Angonêse, que acompanhou Hiram da Foz do Breu até a cidade de Cruzeiro do Sul disse que ficou encantado com a região.

Além dos coronéis, dois soldados do exército acompanham a dupla durante todo o percurso em uma lancha. A equipe conta com o apoio de Policiais Militares do estado, prefeituras e o exercito brasileiro, além de outros parceiros que ajudam nas despesas.

Após a expedição, que tem por objetivo reconhecer alguns dos afluentes do Rio Juruá, será apresentado um livro com registros das experiências e dos levantamentos realizados no período da Expedição General Belarmino Mendonça.

Hiram Reis é professor-pesquisador no Colégio Militar de Porto Alegre e diz que a ideia de viajar pelos rios surgiu com uma promessa feita, após sua esposa sofrer um AVC e ter sobrevivido. Para Hiram, além de pagar a promessa e fazer o registro do livro, a emoção de interagir com a natureza, é sem dúvida a maior recompensa.

Hiram Reis é um aventureiro que deixaria boquiabertos jovens com menos da metade de sua idade. Mas ele não é só isso, é também um historiador que estuda a bibliografia do local e escreve relatos de suas viagens. Relatos que servirão de registros posteriores sobre as regiões visitadas.

Glória Maria – juruá on-line

Comentários