Repórteres Sem Fronteiras critica violência contra jornalistas em atos

Crítica a meios de comunicação não autoriza violência, disse entidade.
Constituição brasileira garante direito de informar e se manifestar, lembrou.

Da AFP

reporteres-sem-fronteiras-dead-tweet“As críticas aos meios de comunicação não autorizam a violência contra os jornalistas”, afirmou nesta sexta-feira (21), em um comunicado, a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

A entidade denunciou que cerca de 20 jornalistas foram atacados ou feridos durante as manifestações que aconteceram no últimos dias no Brasil.

“A maioria destas agressões, por vezes acompanhada de prisões, são atribuíveis às forças policiais”, mas “alguns manifestantes participaram da hostilidade contra jornalistas”, disse a organização com sede em Paris.

A crítica da mídia “não autoriza o ataque contra os jornalistas”, e a “ambição de um debate” sobre os meios de comunicação não deve permitir “excessos perigosos para o exercício das liberdades civis”, disse a RSF, notando que “o direito de informar, assim como o direito de se manifestar, é garantido” pela Constituição brasileira.

O Brasil é palco de grandes manifestações que, em alguns casos, resultou em atos de violência e confrontos. Os protestos começaram com a exigência da revogação do aumento do preço das passagens dos transportes públicos, mas rapidamente se somaram outras reivindicações e reclamações.

Comentários