Ruas do Povo era o principal esquema do grupo

IMG_9220

O Programa Ruas do Povo, o maior investimento de obras do governador Tião Viana, era o eixo principal do esquema entre secretários, empreiteiros e servidores do governo.

Segundo os delegados da Polícia Federal, o grupo fazia esquema para ganhar as licitações das obras. Foram sete empresas do ramo da construção civil envolvidas nas fraudes.

As investigações foram iniciadas em 2011. O esquema ocorria da seguinte forma: as empresas simulavam concorrer entre si, garantindo, assim, que uma delas sempre vencesse a licitação. Os concorrentes que não integrassem a organização criminosa eram eliminados ainda na fase da habilitação técnica, primeira fase da licitação, em que a administração pública exige da empresa comprovação de sua aptidão técnica para realizar o serviço.

Somente em seis contratos examinados, de um valor total de R$ 40 milhões, estima-se que os cofres públicos sofreram um desfalque de cerca de R$ 4 milhões, de acordo com os delegados.

A Polícia Federal recorreu às escutas telefônicas. A polícia afirma que o governo chegou a pagar por serviços não executados pelas empresas.

Ana Paula Batalha

Comentários