SAÚDE EM RISCO: Fim de convênios retira médicos do atendimento básico em Xapuri

Prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda (PSDB) - Foto: Raimari Cardoso
Prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda (PSDB) – Foto: Raimari Cardoso

Faltam médicos nas unidades básicas de saúde do município de Xapuri. O fim dos convênios com a prefeitura retirou os três clínicos gerais e um odontólogo que prestavam atendimento à população.

Quatro postos de saúde atendem à comunidade na área urbana. Com os profissionais suspensos de atuar nas unidades, os usuários do sistema público de saúde procuram o Hospital Epaminondas Jácome, mantido pelo Governo do Estado. Desde o início do mês, o hospital tem sido a única referência para atendimento médico à população.

Uma reunião foi realizada durante a tarde de ontem entre o prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda (PSDB) e a secretária de Estado de Saúde, Suely Melo, definiu novas referências para resolver o problema.

Suely Melo alega que todo fim de gestão os convênios com os municípios são suspensos. “Nós mandamos ainda no ano passado um comunicado para todos os prefeitos explicando que essa suspenção seria feita”, lembra a secretária. “Com o prefeito de Xapuri, nós abrimos um novo processo de negociação, assim como farei com todos os vinte e dois prefeitos”.

A secretária Suely Melo explica que nem com a Prefeitura de Rio Branco o convênio foi reativado. “Essa situação deve ser normalizada nos próximos 15 dias”, assegurou Suely Melo. “Há setores, no entanto, que não podem sofrer risco de descontinuidade, como é o caso da vigilância epidemiológica”.

O prefeito de Xapuri, Marcinho Miranda, foi procurado pela equipe de A GAZETA. Mas, até o fim desta edição não retornou os telefonemas para falar mais detalhes sobre a situação da saúde pública no município de Xapuri.

Itaan Arruda – A Gazeta

Comentários