“Se Aleac fiscalizasse como deveria, talvez não tivesse havido o G7”, diz deputado

Com relação ao orçamento anual, Luiz Tchê considera que não deveria haver margem para remanejamento.

Da redação, com Contilnet

Deputado estadual Luiz Tchê/Foto: Assessoria Aleac
Deputado estadual Luiz Tchê/Foto: Assessoria Aleac

No mesmo dia em que apresentou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 3/2013, que torna impositiva a liberação das emendas parlamentares, bem com o cumprimento da Lei de Diretrizes Orçamentárias, o deputado José Luiz Tchê afirmou que se o Legislativo cumprisse o papel de fiscalizar da maneira adequada, evitaria casos de corrupção.

“Se a Assembleia fiscalizasse como deveria, talvez não tivesse acontecido esse escândalo do G7. Não podemos deixar uma margem tão grande de dinheiro para que o Executivo remaneje como bem entender”, declarou.

Com relação ao orçamento anual, Luiz Tchê considera que não deveria haver margem para remanejamento.

“Precisamos aprovar o orçamento e fiscalizar a aplicação do recurso; com essa margem de 30% para remanejarem como bem entendem, fica difícil uma fiscalização efetiva”, declarou.

Comentários