Senado 2014: presidente do PT admite preferência pelo nome de Aníbal Diniz

“O que conta para nós é o desempenho do mandato do senador Aníbal Diniz”, disse Léo Brito

Senador Aníbal Diniz, do PT/Foto: Assessoria
Senador Aníbal Diniz, do PT/Foto: Assessoria
Gina Menezes, da Agência ContilNet

Considerando o bom desempenho do primeiro ano de mandato como senador da República, a eleição para vice-presidente da Casa em 2013 e, preponderantemente, o fato de ocupar atualmente a  vaga deixada pelo governador Tião Viana, o jornalista Aníbal Diniz é hoje o nome colocado à frente pelas lideranças e a maior parte da militância do Partido dos Trabalhadores no Acre (PT) para disputar as eleições para o Senado em 2014.

A declaração foi feita na noite desta quarta-feira, 24, ao apresentador Allan Rick, no programa Gazeta Entrevista, pelo presidente da Executiva Regional do PT, Leonardo Brito, que destacou a atuação de Aníbal como excelente, declarando também sua opção pela reeleição do senador petista.

Embora seja especulado os nomes da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), do deputado federal Sibá Machado (PT) e do ex-prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim (PT) para concorrer a vaga, Léo garante que não há disputa e rebateu a afirmação de que Aníbal Diniz não teria densidade eleitoral para participar de uma eleição majoritária com nomes como a própria Perpétua Almeida e os oposicionistas Márcio Bittar (PSDB) e Gladson Cameli (PP).

De acordo com o presidente, o PT acreano já apostou em nomes como Angelim, Binho Marques e Marcus Alexandre, sem experiência com as urnas, ousando enfrentar todos os desafios. Com Aníbal, Leonardo acredita que não será diferente.

“O que conta para nós é o desempenho do mandato do senador Aníbal Diniz. Obviamente esta decisão será política e será levado em consideração todos os fatores. Nós do PT estamos “calejados” em lançar nomes em campanhas eleitorais que nunca haviam sido testados nas urnas. O próprio ex-prefeito Raimundo Angelim já admitiu que a vaga deve ser ocupada novamente por quem está no mandato, como é o caso do senador Aníbal Diniz”, disse Brito.

Leonardo afirmou que a discussão sobre candidaturas majoritárias ainda não foram iniciadas oficialmente dentro do PT, mas que a agenda para debater o assunto será aberta nos próximos meses.

Comentários