Ferraço cobra salvo conduto a senador boliviano

Revista Época

Molina-e-Ricardo-Ferraco

Depois de se reunir com o senador boliviano Roger Pinto Molina (à esq.) que está confinado na embaixada brasileira em La Paz, o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), presidente da comissão de Relações Exteriores do Senado, cobrou do governo brasileiro que exija do governo Evo Morales a concessão do salvo conduto para que o parlamentar estrangeiro possa deixar o prédio da embaixada onde se esconde e ser transferido para o Brasil. Molina está sendo processado pela Justiça boliviana, alega inocência e diz que é perseguido político. O governo brasileiro pediu o salvo conduto ao governo boliviano, mas até agora não obteve resposta. Ferraço foi à Bolívia inspecionar as condições dos torcedores corintianos presos e acusados de provocar a morte de um adolescente boliviano no último jogo do timão contra o San José, há dois meses, e fez uma visita a Molina na manhã desta quarta-feira. O parlamentar estrangeiro está escondido há mais de 300 dias, sem direito a banho de sol porque a embaixada fica em um prédio comercial de La Paz. Filiado ao partido Convergência Nacional, Molina é um dos 10 senadores da oposição de um colegiado de 36 parlamentares.

Saiba mais:
Senador recomenda ação mais firme do governo para libertar corintianos
Senador boliviano asilado na embaixada brasileira pede socorro

Comentários