Servidores ameaçados de demissão criam comitê em defesa de contratos

Uma das primeiras atividades previstas é a participação de uma reunião com a bancada federal do Acre, que acontecerá na sexta-feira (25).
Ontem, dezenas de manifestantes estiveram na Aleac/Foto: Agência ContilNet
Ontem, dezenas de manifestantes estiveram na Aleac/Foto: Agência ContilNet

Gina Menezes, da Agência ContilNet

Durante a manhã de quarta-feira (22) na Assembleia Legislativa do Acre  (Aleac) dezenas de servidores estaduais ameaçados de demissão se reuniram no 1° andar da casa legislativa para deliberar sobre a criação de um comitê que encampe a luta contra a demissão dos 11 mil servidores.

De acordo com o vice-presidente da Aleac, deputado Moisés Diniz (PCdoB),ficou acordado que o comitê será formado por representantes de  mais de 20 sindicatos e terá mais de 100 membros

“Decidimos que o comitê será chamado ‘o comitê dos 11 mil’ e irá ter amissão de lutar contra essa decisão injusta”, diz.

Uma das primeiras atividades previstas é a participação de uma reunião com a bancada federal do Acre, que acontecerá na sexta-feira (25).

”Iremos nos reunir com os nossos deputados para tratar sobre assunto e ver o que os nossos parlamentares federais podem fazer”, diz.

Segundo informações, o comitê convidará diversas entidades para se juntar à luta contra as demissões, inclusive, estendendo o convite para os 22 prefeitos e 22 presidentes de câmaras municipais.

Moisés Diniz afirma que é necessário que todos os acreanos se incluam na luta pela manutenção dos 11 mil servidores, sob pena do Estado enfrentar uma crise financeira.

“Essas pessoas demitidas seria um caos. É preciso que os prefeitos e entidades em geral ajudem”, diz.

Comentários