Sessão extraordinária em Brasiléia ‘incendiou’ debates sobre decreto

Atual gestão deverá enviar documentos ao MP para análise técnica

Alexandre Lima

Sessão contou com uma grande presença de militantes e populares lotando a plenária - Fotos: Alexandre Lima
Sessão contou com uma grande presença de militantes e populares lotando a plenária – Fotos: Alexandre Lima

A sessão extraordinária marcada para a noite desta terça-feira, dia 5, solicitada pelos vereadores de oposição que compõe a Frente Popular de Brasiléia, poderá ser a maior dos próximos dias, ou meses deste ano, devido a lotação.

Os vereadores da oposição abriram a sessão colocando em dúvida o Decreto, dizendo que o prefeito estará imune às prestações de conta e contratações nos próximos 90 dias e não acredita que a gestão anterior possa ter deixado problemas para a atual.

Promotora Diana Saraiva Pimentel, representou o Ministério Püblico
Promotora Diana Saraiva Pimentel, representou o Ministério Püblico

Como convidados para prestigiar a Sessão, compuseram a Mesa, a nova promotora em Brasiléia, Senhora Diana Saraiva Pimentel, vice-prefeito Jorge da Fazenda e o presidente da Câmara Municipal de Epitaciolândia, vereador Raimundão (PR).

Ânimos exaltados e pedidos de esclarecimentos, foi a pauta dos vereadores de oposição, onde não aceitam o Decreto Administrativo publicado no Diário Oficial do Acre pela atual administração.

A base aliada por sua vez, fez seu papel em defender os interesses e concorda que, muitos dados ainda tem que levantar sobre a gestão passada precisam ser esclarecidos, como o não cumprimento da transição que é defendida pelo Tribunal de Contas do Estado do Acre – TCE.

O presidente da Casa, vereador do PSB, Mário Jorge, teve que usar o Regimento Interno para pedir que os militantes não se manifestassem no momento em que os pares tivessem explanando no púlpito. Em dado momento, foi solicitado a presença de policiais militares para acalmar os ânimos.

Em suma, para os vereadores da oposição, disseram que não querem anular o Decreto, mas, querem a veracidade e transparência do mesmo. A Sessão Extraordinária serviu para mostrar, talvez, que muitos debates acirrados poderão acontecer futuramente.

No final, todos concordaram que o prefeito deva enviar para o Ministério Público, esclarecimentos sobre o Decreto, e assim, dê seu parecer técnico. Segundo uma fonte, esses documentos já estão sendo preparados e poderão ser enviados antes mesmo que sejam solicitados.

Mesa diretora com vereadores e convidados durante a Sessão Extraordinária
Mesa diretora com vereadores e convidados durante a Sessão Extraordinária

Comentários