Só a pé: Mototaxistas bolivianos fecham pontes em protesto contra governo

Regularização das placas alcança cerca de 90% da frota de veículos de Cobija. As duas ponte foram fechadas para o tráfego de veículos automotores, somente era permitido a circulação a pé.

Alexandre Lima

Protesto desta segunda poerá se estender por datas indefinidas caso o governo boliviano tome providencias imediatas - Foto: Alexandre Lima
Protesto desta segunda poderá se estender por datas indefinidas caso o governo boliviano tome providencias imediatas – Foto: Alexandre Lima

Desde às 6:30 desta segunda-feira, dia 1 de abril, as duas pontes que ligam o Brasil através do Acre para o país vizinho, a Bolívia, foram interditadas pelos mototaxistas da cidade de Cobija, Capital de Pando, em protesto contra novas medidas impostas pelos governo.

Segundo o presidente da categoria em Cobija, João Carlos, a medida se deu devido a nova regra imposta pelo Governo em unificar as placas no mesmo padrão do restante do País. Essa nova medida começa a ser válida a partir de hoje.

O problema encontrado pelo Governo, seria o fato de Pando ser uma área beneficiada pela área de livre comércio, conhecida por ‘ZOFRA’, abreviação para Zona Franca. Com isso, muitos benefícios foram dados aos proprietários de veículos com adquiriram os seus pagando impostos baixíssimos, ou não.

As duas ponte de acesso à Cobija, lado boliaviano foram interditadas - Fotos: Alexandre Lima
As duas ponte de acesso à Cobija, lado boliaviano foram interditadas – Fotos: Alexandre Lima

Os veículos com a placa da ZOFRA, estão impedidos de saírem de uma espécie de área delimitada. Em Pando, a medição termina na tranca de acesso ao vilarejo de Porvenir, distante cerca de 19 km de Cobija. Fato esse que impede dos veículos avancem adiante.

Na área de livre comércio, cerca de 90% dos veículos automotores possuem placa da ZOFRA. Segundo foi informado, a área de livre comércio de Cobija tem data para terminar no ano de 2017 e por isso, querem a unificação das placas.

Para tal, o governo terá que cobrar os impostos devidos e terá que enfrentar uma onda de manifestações contrárias, principalmente dos taxistas, tanto de carro ou de moto. A manifestação desta segunda-feira, caso o governo não se manifeste com proposta viável para as categorias, poderá ganhar proporções gigantescas.

“Hoje irá até as 18 horas. Fechamos as duas pontes de acesso à Pando e caso o governo não nos dê uma resposta que nos isente desses impostos, poderemos fechar por tempo indeterminado”, disse o representante da categoria.

Com a unificação, governo irá passar a cobrar mais impostos em todo o País - Foto: Alexandre Lima
Com a unificação, governo irá passar a cobrar mais impostos em todo o País – Foto: Alexandre Lima

Comentários