Tragédia: Casal morre após moto bater de frente contra carro na BR 317

Falta de ambulância em Assis Brasil pode ter prejudicado resgate das vítimas

Alexandre Lima

Mulher não resistiu aos ferimentos após esperar por quase duas horas para ser resgatada. Seu companheiro morreu antes de chegar no hospital de Brasiléia - Fotos: Alexandre Lima
Mulher não resistiu aos ferimentos após esperar por quase duas horas para ser resgatada. Seu companheiro morreu antes de chegar no hospital de Brasiléia – Fotos: Alexandre Lima

Um trágico acidente ocorrido na noite deste sábado, dia 9 de março, por volta das 22:30, terminou com o registro da morte de um casal no km 88 da BR 317, Estrada do Pacífico, quando se envolveram num choque entre a moto modelo Honda, placa MZX 4042, e um carro Fiat, placas MZN 3874, que ia sentido contrário.

Segundo informações colhidas no local, o carro retornava da cidade de Brasiléia com quatro ocupantes: Renan Adriano Pacheco, Wendell Amorim de Araújo, Antonio D. Soares Lima e Andy Bardalis Jeri. Os três últimos estavam em visível estado de embriagues alcoólica e o motorista (o primeiro), teria pego uma carona e seria o condu


O casal, Raimundo Nonato Ferreira da Silva (20) e sua companheira, Selma Araújo (26), retornavam para casa localizada no km 75 da mesma BR, dentro da Reserva Chico Mendes. O jovem era soldado do Exercito Brasileiro e servia na Companhia localizada na cidade de Assis Brasil.

Segundo depoimento do motorista, este teria desviado de um buraco na BR e andou por alguns metros no meio da pista. Foi quando avistou a moto sentido contrário e teria se assustado indo para a contramão. A moto também teria tentado desviar, indo para a esquerda.

O choque foi brutal. A mulher que estava na garupa, teve a perna esquerda fraturada em várias partes e quase arrancada na altura da virilha, além de sofrer fraturas no braço e lesões graves pelo corpo. Selma agonizou sangrando por quase duas horas a espera de uma ambulância e socorro médico. O seu companheiro, teve seu braço dilacerado, perna esquerda fraturada em várias partes, além de lesões graves pelo corpo.

Soldado Raimundo e Selma estavam voltando para casa - Foto: Album familiar
Soldado Raimundo e Selma estavam voltando para casa – Foto: Album familiar

O fato que está revoltando os moradores da cidade de Assis Brasil, seria a falta da ambulância do SAMU que a tempos estaria em manutenção na Capital. Neste caso, foi preciso a de Brasiléia se deslocar até o local para tentar resgatar as vítimas. A do Bombeiros, ficou na fronteira para dar suporte.

Segundo informações a serem confirmadas, familiares das vítimas poderão acionar o Estado na Justiça pelo fato da não existência de uma ambulância na cidade de Assis Brasil, que poderia ter ajudado no resgate a tempo de salvar as duas vidas perdidas.

Foram cerca de uma hora e quarenta minutos de espera, tempo suficiente para que Selma não resistisse aos ferimentos e fosse a óbito. Mesmo com a chegada da ambulância depois e conduzisse Raimundo para Brasiléia, o soldado também não resistiu e morreu a caminho do hospital.

Raimundo ainda recebeu primeiros socorros no local, mas não resistiu e foi a óbito.
Raimundo ainda recebeu primeiros socorros no local, mas não resistiu e foi a óbito.

Com a chegada de policiais militares no local, todos os que estavam no veículo foram levados para o Comando. Renan Adriano Pacheco, assumiu que estava na direção, foi conduzido para a delegacia de Brasiléia para ser ouvido pelo delegado plantonista Cristiano Bastos, e após pagar fiança, foi liberado para responder em liberdade. Os demais seriam chamados posteriormente para depor.

As imagens abaixo são desaconselhadas para menores de 16 anos. Aconselha-se cautela.

Comentários