Tucano de Alagoas entre governadores solidários a Lula

Oito governadores visitam Lula em gesto de solidariedade

Por Nina Santos, do Instituto Lula

Na tarde desta terça-feira (18), oito governadores visitaram o ex-presidente na sede do Instituto Lula, em São Paulo. Estiveram presentes Tião Viana (PT-AC), Jaques Wagner (PT-BA), Sérgio Cabral (PMDB-RJ), Agnelo Queiroz (PT-DF), Camilo Capiberibe (PSB-AP), Teotônio Vilela Filho (PSDB-AL), Cid Gomes (PSB-CE) e Silval Barbosa (PMDB-MT). Também esteve presente Luiz Fernando Pezão, vice-governador do Rio de Janeiro. A conversa durou cerca de uma hora e meia.

À saída do encontro, alguns governadores conversaram com a imprensa. O governador cearense Cid Gomes, articulador da visita, disse que, além da mensagem de carinho, os governadores também falaram sobre a necessidade de reforma política no Brasil.

“Ele sempre teve muito carinho, muita atenção pelos estados brasileiros e de nossa parte também, sempre tivemos muita admiração por ele. A gente falou muito sobre o Brasil, a necessidade que a gente pense uma reforma política pro Brasil e pensar em valorizar a política, a política feita a bem do Brasil, feita com espírito público.”

Cid Gomes disse ainda acreditar que os políticos têm uma dose de culpa por essa desvalorização. “em parte é responsabilidade nossa, que fazemos a política e delegamos a outras instâncias o que deveria ser responsabilidade nossa”.

O governador aloagoano Teotônio Vilela Filho, que é do PSDB, também participou do encontro, e disse que a visita foi uma retribuição à atenção e à postura de Lula para com os estados quando era presidente.

“Sou amigo pessoal do presidente Lula e o Estado de Alagoas é muito grato à postura republicana, solidária, parceira, que o presidente Lula teve para com o Estado em obras de infraestrutura e obras sociais. Vim como pessoa, como amigo e como governador”.

Agnelo Queiroz, governador petista do Distrito Federal, lembrou que a visita foi também a maneira de mostrar “nossa posição firme de solidariedade e repúdio a esse tipo de prática, porque isso não constrói nada”.

E prosseguiu: “Nosso país precisa de paz, crescer, desenvolver, gerar emprego, aproveitar o momento ímpar que o Brasil vive no mundo e não podemos admitir que tentem desconstruir a imagem do Lula. E não vão conseguir, porque o povo sabe muito bem quem é o Lula, tem um carinho enorme pelo Lula. Jamais vão conseguir, por interesses políticos mesquinhos, desconstruir a imagem do presidente Lula”.

Jaques Wagner, da Bahia, falou sobre a tentativa de desconstruir a imagem do ex-presidente.

“Eu não tenho muita cabeça conspirativa, mas também não sou ingênuo. Que existe uma vontade de quem trabalha contra um ícone de 80% de popularidade de desmontar essa popularidade para motivos maiores e menores, é óbvio que tem. Seria ingenuidade a gente achar que não tem”.

Lula, os governadores Tião Viana (Acre), Jaques Wagner (Bahia), Sérgio Cabral (Rio de Janeiro), Agnelo Queiroz (Distrito Federal), Camilo Capiberibe (Amapá), Teotônio Vilela Filho (Alagoas), Cid Gomes (Ceará), Silval Barbosa (Mato Grosso) e o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Lula, os governadores Tião Viana (Acre), Jaques Wagner (Bahia), Sérgio Cabral (Rio de Janeiro), Agnelo Queiroz (Distrito Federal), Camilo Capiberibe (Amapá), Teotônio Vilela Filho (Alagoas), Cid Gomes (Ceará), Silval Barbosa (Mato Grosso) e o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão.
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Comentários