Vereadores de Brasiléia pedem que Receita Federal fiscalize venda de produtos por ambulantes bolivianos

“Brasileiros na Bolívia são extorquidos e não podem vender um bombom. Aqui devemos fazer respeitar pelo menos as nossas leis”, disse o vereador Marivaldo.

WILIANDRO DERZE

DSC_0560

Os comerciantes há muito tempo vem reclamando dos vendedores ambulantes bolivianos que oferecem seus produtos nas portas da população de Brasiléia de forma desleal e desrespeitando a legislação brasileira. De acordo com as leis do Brasil, os produtos estrangeiros devem ser fiscalizados pela Receita Federal, além de terem os impostos recolhidos. Os vereadores Marivaldo Oliveira (PMDB) e Bil Rocha (PMDB) conferiram de perto o aumento dos vendedores nas ruas e praças do município.

Em vários lugares e bairros de Brasiléia podemos encontrar os vendedores ambulantes oferecendo os produtos como antenas de televisão, lanternas, rádios, e outros objetos, além de roupas de cama mesa e banho.

Os vereadores Bil Rocha e Marivaldo Oliveira que estavam participando de seminários sobre a administração pública promovido pelo Tribunal de Contas do Estado – TCE aproveitaram o intervalo do evento para conferir de perto o aumento considerado de vendedores ambulantes pelas ruas de Brasiléia.

Ao abordarem os vendedores ambulantes, os vereadores questionavam, dizendo que eles estavam comercializando os produtos de forma irregular e que poderiam ter seus produtos apreendidos. Os ambulantes por incrível que pareça sabiam que poderia ter seus produtos retidos, mas argumentavam que as autoridades brasileiras eram tranqüilas e não atrapalhavam a vendas dos produtos.

O vereador Bil Rocha disse que falta uma ação firme da Receita Federal e da Policia Federal na fiscalização da entrada de produtos estrangeiros vindos principalmente da Bolívia. “Os principais prejudicados são nossos comerciantes que pagam impostos em cima de todos os produtos e tem que concorrer com os bolivianos que estão entrando em nosso município e oferecendo seus produtos”, comentou.

DSC_0568

Segundo Bil, os ambulantes bolivianos não pagam impostos e vendem seus produtos nas portas das casas concorrendo ainda de forma desleal e desrespeitando a legislação brasileira.

De acordo com Marivaldo Oliveira os vereadores devem montar uma comissão e visitar a Superintendência da Receita Federal e saber quais as dificuldades que acabam refletindo com a forma desordenada de ambulantes bolivianos oferecendo os produtos no município sem o pagamento de impostos.

“Será que esses produtos são de qualidade? Qual o ganho do município em deixar esses comerciantes perambularem pelas ruas e casas de nossa população e vender esses produtos? Temos que dar um basta em tudo isso. Brasileiros na Bolívia são extorquidos e não podem vender um bombom. Aqui devemos fazer respeitar pelo menos as nossas leis”, disse o vereador Marivaldo.

Os dois vereadores irão propor que os demais parlamentares aprovassem uma visita a Superintendência da Receita Federal ou fizesse a convocação de um representante do órgão para explicar a entrada dos ambulantes e a venda dos produtos sem o recolhimento dos devidos impostos.

Comentários