Vice-prefeito vai lutar por melhores condições oferecidas na Rodoviária e ampliação da Feira

Jorge da fazenda como é mais conhecido não quer somente ser um vice e assumir a prefeitura na ausência de Everaldo Gomes. Jorge quer mostrar que pode junto com o prefeito levar a gestão para ouvir a população ainda mais.

Wiliandro Derze, assessoria de imprensa da PMB

_DSC0670Na semana que o prefeito de Brasiléia Everaldo Gomes estava em Brasília no encontro de prefeitos. O vice-prefeito Jorge da Fazenda visitou alguns pontos considerados o cartão de visita do município. O primeiro local que fez questão de comparecer foi na Feira, onde planejou uma ampliação e criação da área de alimentação. O segundo lugar que vistoriou foi a Rodoviária.

O vice-prefeito disse que sua função é trabalhar junto com o prefeito Everaldo detectando os locais que foram recebidos praticamente abandonados e sem manutenção. “No caso da Feira o prefeito já retirou pagamentos de transportes e taxas das barracas no local. Agora estamos vendo a possibilidade de criarmos um grande espaço para atender as pessoas com o café da manhã. O espaço vai levar as pessoas a fazer suas compras e prestigiar os alimentos do café da manhã na Feira”, explicou Jorge.

A ampliação na Feira vai garantir uma antiga reivindicação dos produtos e vendedores da região. O local também vai ser um ponto de referencia para as pessoas se encontrarem pela manhã e debater os assuntos da cidade e receber notícias logo pela manhã das ações e eventos que o município estará realizando.

No caso da Rodoviária do município, o vice-prefeito verificou em loco a situação problemática que se encontra o primeiro cartão postal de chegada dos visitantes e moradores da região que chegam a Brasiléia.

“Quando recebemos a Rodoviária tivemos que preencher de imediato o cargo de Administrador, já que a gestão passada não deixou qualquer referência de como estava sendo realizado os trabalhos no local. O secretário Assis Lopes de prontidão resolveu o problema e garantiu que tivéssemos uma pessoa coordenando os trabalhos no local”, relatou o vice-prefeito.

Segundo Jorge da Fazenda, existia uma série de irregularidades ainda na Rodoviária, já que os alugueis dos box, não estavam sendo pagos desde gestão passada do município. “Precisamos olhar os contratos dos box e garantirmos o pagamentos dos alugueis. Até por que é com esse recurso e os demais que circulam dentro da Rodoviária garantem a manutenção de vários dos serviços”, comenta Jorge.

Quando conversava com os motoristas dos ônibus e funcionários das agencias de viagens o vice-prefeito ouviu de todos que a Rodoviária deveria ter sido construída em outra área da cidade.

De acordo com o vice-prefeito a principal reclamação dos usuários e principalmente dos motoristas de ônibus é que o espaço para a condução dos veículos é apertada. “Precisamos de um espaço maior para fazer as manobras de entrada e saída dos ônibus”, relatou um dos motoristas de ônibus.

Depois das visitas, Jorge da Fazenda disse que vai analisar juntamente com o prefeito Everaldo Gomes, a possibilidade de conseguir por meio de projetos apresentados aos Ministérios a construção de uma nova Rodoviária, mais ampla e um pouco mais afastada do centro, evitando transtornos no transito na região do município.

Comentários