“Eleitor acaba votando no que para ele é o menos pior”

Itaan Arruda

No Acre, 10,5% dos eleitores ainda não sabem ler ou escrever. Os números são oficiais e estão à disposição do internauta no site do Tribunal Regional Eleitoral do Acre. A referência temporal é o ano de 2016 e o mês é agosto.

Os homens constituem maioria dos analfabetos. Ao todo, somam 30.204 eleitores acrianos (53,6% do total) e 26.107 eleitoras acrianas (46,3%).

“O eleitor analfabeto não é necessariamente despolitizado”, pondera o cientista político Nilson Euclides, da Universidade Federal do Acre. “O problema é que temos no Brasil um sistema partidário eleitoral que se mostrou incapaz de constituir no interior dos partidos e no sistema de disputa quadros qualificados. Sem opções de qualidade esse eleitor acaba votando no que para ele é o menos pior”.

O perfil do eleitor acriano traçado pelo Tribunal Regional Eleitoral contabiliza ainda os que possuem Ensino Fundamental Completo e Ensino Fundamental Incompleto: formam esses grupos, segundo o TRE, 151.859 eleitores.

Paralelo_ No último recadastramento realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social, em março deste ano, 84.264 era o número total de famílias beneficiadas pelo programa Bolsa-Família. Em agosto, o Governo Federal pagou o benefício a 84.223 famílias no Acre.

Comentários