Mesmo com toda ajuda, o número de doações de leite materno ainda é considerado baixo em relação à demanda, segundo o Ministério da Saúde

Desde o começo do ano, quase 250 mães doaram 145 litros de leite materno no Acre. O volume beneficiou 206 bebês prematuros ou de baixo peso internados em UTIs neonatais. É o que mostra a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (RBLH), da Fiocruz.

Mesmo com toda ajuda, o número de doações de leite materno ainda é considerado baixo em relação à demanda. Segundo o Ministério da Saúde, em 2018, o volume coletado em todo o Brasil foi de 186 mil litros. Desses, foram distribuídos 141 mil litros, beneficiando 160 mil recém-nascidos. Tal quantidade representa 55% da real demanda por leite humano no país.

Para o coordenador do Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, Hélio Pinto, é preciso sensibilizar as gestantes e as mulheres que amamentam a fazerem doações durante todo o ano, “O leite materno doado vai para crianças prematuras ou de baixo peso, que nascem com 600, 700, 800 gramas, com problemas gastrointestinais, com alguma patologia que dificulte a sucção e absorção intestinal. Então o melhor alimento é o leite materno. Por isso trabalhamos com o foco da importância dessa mãe que está amamentando e que tenha excedente de leite, para ela doar, procurar um banco de leite humano mais próximo de sua residência e fazer essa doação, porque além de alimentar o próprio bebê com o melhor alimento, ela ajuda a salvar vidas de outros bebês”, disse.

Uma das mães que já contribuíram com os recém-nascidos é a técnica de enfermagem, Selma de Oliveira Soares, 40 anos. Mãe de quatro filhos, ela teve o mais novo, Enzo Gabriel, há três anos.

Selma iniciou a doação após 10 dias do parto. E mesmo após cinco meses de licença maternidade, ela continuou com as doações de leite materno, “Se eu ainda tiver a oportunidade, e o Senhor me abençoar, quero ter bastante leite para também doar. Nas minhas outras gestações, não cheguei a produzir muito leite. Mas agora, na última, a produção era grande e sobrava. Então mamãe, essa doação do seu leite que você faz ainda vai te ajudar a não ter problemas futuramente com as mamas. Porque, muitas das vezes, ficam muito cheias e doloridas. E uma gota desse leite vale ouro”, revela.

Então você, que é mãe, já sabe da importância do leite materno no desenvolvimento do seu bebê e de recém-nascidos. Tanto que apenas 1ml pode ser o suficiente para uma refeição de um bebê prematuro.

O Banco de Leite Humano da Maternidade e Clínica de Mulheres Bárbara Heliodora, que fica na Avenida Getúlio Vargas, é a unidade referência no estado, em que você pode entrar em contato pelo número (68) 3224-1290.

Os outros dois bancos de leite humano são o do Hospital Santa Juliana, na Rua Alvorada, disponível pelo número (68) 3212-4746; e a Unidade de Referência da Atenção Primária Augusto Hidalgo de Lima, localizada na Rua Tião Natureza. Basta ligar para o número (68) 3225-2651.

Doe leite materno, alimente a vida. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br/doacaodeleite. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria amada, Brasil.

www.saude.gov.br/doacaodeleite

Comentários