Conecte-se conosco

Geral

‘A gente fica se perguntando o motivo e não sabemos’, diz tia de médico acreano morto há mais de 4 meses por colega na BA

Corpo de Andrade Lopes Santana foi encontrado preso em um âncora, no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, em maio deste ano. Suspeito, que confessou crime, está preso, mas a motivação ainda não foi esclarecida.

Publicado

em

O médico Andrade Lopes Santana foi morto no mês de maio – Foto: Reprodução/TV Subaé

Por G1 BA

O médico acreano Andrade Lopes Santana, de 32 anos, foi encontrado morto no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, em maio deste ano, mas quase quatro meses depois, a família da vítima ainda espera por respostas. O suspeito de cometer o crime, o colega de profissão, Geraldo Freitas Junior, confessou o crime e está preso, mas a motivação ainda não foi esclarecida pela polícia.

“A gente fica se perguntando o motivo e não sabemos. A gente não tem uma resposta”, disse a tia da vítima, Maria Lopes Massi.

O G1 entro em contato com o coordenador de polícia de Feira de Santana, delegado Roberto Leal, que confirmou que o médico segue preso, mas que o órgão ainda não tem a motivação do crime.

“Ele [Geraldo Junior] não falou mais nada mesmo. Até hoje a gente não sabe o que aconteceu, fica se perguntando”, lamentou a tia do médico acreano.

Preso suspeito de matar médico na BA foi o amigo que registrou desaparecimento na delegacia – Foto: Aldo Matos / Acorda Cidade

De acordo com Maria Lopes Massi, a mãe de Andrade, Dormitília Lopes, ainda está muito abalada e preferiu se isolar de amigos e familiares em uma fazenda, no Acre.

“A mãe dele está isolada em uma fazenda. Ela não recebe os amigos, está isolada, não tem mais coragem de conversar, muito abatida”.

“Muito cruel, muito cruel, meu sobrinho era muito querido na cidade, porque ele fazia o bem. Ele ajudava todo mundo”.

No dia 27 de julho, Geraldo Freitas Junior teve a prisão preventiva decretada. A polícia já afirmou que as investigações apontaram que o suspeito agiu sozinho.

No dia 28 de junho, completou um mês que o corpo de Andrade Santana foi encontrado no Rio Jacuípe, em São Gonçalo dos Campos, preso a uma âncora. A polícia já tem algumas linhas de possíveis motivações para o crime. Entretanto, elas não foram reveladas para não atrapalhar o seguimento das investigações.

Geraldo Junior segue preso no Conjunto Penal de Feira de Santana. A prisão temporária do suspeito foi decretada em 28 de maio e prorrogada por mais 30 dias no dia 28 de junho.

O crime

Andrade Lopes foi encontrado morto no dia 28 de maio, no rio Jacuípe, na cidade de São Gonçalo dos Campos, a cerca de 120 quilômetros de Salvador.

Ele desapareceu no dia 24 de maio, quando saiu de Araci, onde morava e trabalhava, com destino a Feira de Santana, que fica a 23 quilômetros de São Gonçalo dos Campos.

Segundo os peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), foi constatado um disparo de arma de fogo na nuca e uma corda no braço amarrada a uma âncora para o corpo não emergir nas águas do rio Jacuípe.

Diretor de hospital prestou depoimento

Um médico, que mora em Salvador e atua como diretor de um hospital na capital baiana, prestou esclarecimentos sobre a morte do também médico Andrade Santana Lopes. O depoimento aconteceu no Complexo de Delegacias em Feira de Santana.

Segundo o delegado, o diretor foi citado por Geraldo Freitas, no depoimento em que ele, Geraldo, confessou o crime, como a pessoa que trocou mensagens com o médico morto.

No depoimento, de acordo com o policial, o médico afirmou que não é mais amigo de Geraldo Freitas, disse que não falava com ele há mais de um ano e negou ter planejado, com a vítima, a morte de Freitas.

O delegado Roberto Leal explicou que o motivo da briga entre os dois médicos, de acordo com o depoimento do diretor da unidade de saúde, foi o fato do suspeito ter comprado uma caminhonete em nome dele, porque não tinha nome limpo no Serasa, e não ter efetuado o pagamento acordado.

O delegado disse ainda que o médico que prestou depoimento era amigo de Andrade Santana, mas que ele informou que as mensagens, enviadas para a vítima, não faziam menção alguma ao suspeito. O celular de Andrade foi encaminhado para perícia.

Antes de ser apontado como suspeito do crime, Geraldo Freitas recebeu os familiares de Andrade, que saíram do Acre para acompanhar as buscas pelo corpo – Foto internet

Tiro foi acidental e não houve ‘premonição’

A defesa de Geraldo Freitas, preso por matar o médico Andrade Lopes Santana, disse em uma entrevista ao G1, que o crime não foi provocado por nenhum tipo de premonição, como seu cliente teria contado em seu depoimento à polícia. Freitas teria dito que uma guia espiritual avisou que ele seria assassinado por dois colegas de profissão.

O advogado revelou que a suposta guia em questão é a mãe do suspeito.

O advogado disse ainda que o cliente, que também é médico, não tinha a intenção de matar. A polícia acredita que houve premeditação.

Leal confirmou que a mulher teve um sonho meses antes do ocorrido e comentou com o filho, como um alerta, mas garantiu que isso não tem a ver com a morte de Andrade.

O delegado Roberto Leal informou que ao menos seis pessoas foram ouvidas até agora sobre o caso.

A polícia apura se há outros envolvidos e ainda deverá ouvir outros depoimentos. Além disso, são esperados os resultados de laudos periciais para a conclusão do inquérito.

Para o delegado, Geraldo levou Andrade para o meio do rio de propósito, para cometer o crime.

Entre os fatores apontados para comprovar a linha investigativa estão o fato do suspeito estar armado e ter levado uma âncora para o local do passeio, no rio Jacuípe.

Investigações sobre CRM do suspeito

A Polícia Civil da Bahia ainda investiga se o médico Geraldo Freitas Junior usou o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM) com nome de outra pessoa para atender pacientes na cidade de Santa Terezinha, a cerca de 210 km de Salvador.

“Todo médico estrangeiro recebe uma autorização do Ministério da Saúde apenas para trabalhar no serviço Mais Médicos. Ele poderia trabalhar apenas nessa situação. Contudo, já há informações juntadas aos autos, de que ele, usando o CRM de outro médico, exerceu funções na cidade de Santa Terezinha. Nós estamos aprofundando as investigações e inclusive vamos ouvir o médico titular do CRM, para que ele esclareça mais sobre essa situação do médico investigado”, explicou.

Segundo Roberto, é preciso também esclarecer se havia algum tipo de dívida em relação aos dois.

“Vamos ver se havia algum tipo de problema em função dessa situação, do médico investigado não possuir o CRM, então tudo isso a gente vai investigar, inclusive se o médico investigado estaria usando em algum momento o CRM tanto do médico que foi testemunha, bem como de Andrade”, acrescentou.

Suspeito estudou com vítima

Geraldo estudou medicina com Andrade, em uma faculdade na Bolívia. Concluído o curso, os dois se mudaram para o interior da Bahia, para trabalhar.

Antes de ser apontado como suspeito do crime, Geraldo Freitas recebeu os familiares de Andrade, que saíram do Acre para acompanhar as buscas pelo corpo.

O homem também foi o responsável por registrar o desaparecimento do amigo na delegacia de Feira de Santana.

Dormitília Lopes visitou o filho Andrade Santana, na Bahia, no final de 2019 – Foto: Arquivo da família

Comentários

Geral

Sesacre registra 191 casos de infectados e dois óbitos neste domingo, dia 23

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), registrou 191 novos casos de infecção por coronavírus neste domingo, 23 de janeiro. O número de infectados subiu para 93.724 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 265.534 notificações de contaminação pela doença, sendo que 171.673 casos foram descartados e 137 exames de RT-PCR seguem aguardando análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 86.706 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 40 seguiam internadas até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS), ficando sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Um óbito foi registrado no sábado, 22 de janeiro, e dois óbitos foram registrados neste domingo, 23 de janeiro, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 suba para 1.857 em todo o estado.

Óbitos:

Sábado, 22

M.D.T, 51 anos, natural de Acrelândia, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco em 21 de janeiro de 2022.

Domingo, 23

J.S.N, de 68 anos, natural de Rio Branco, deu entrada no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia em 21 de janeiro de 2022.

W.J.M, de 85 anos, natural de Rio Branco, deu entrada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco em 19 de janeiro de 2022.

Sobre os casos de covid-19 no estado, acesse:

BOLETIM_AC_COVID_23_01_2022_PARCIAL

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:

http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Rio Branco – AC, 23 de janeiro de 2022.

Secretaria de Estado de Saúde do Acre

Comentários

Continue lendo

Geral

Colisão entre caminhonete e viatura deixa PMs feridos no interior do Acre; VÍDEO

Publicado

em

Um grave acidente de trânsito foi registrado na manhã deste domingo (23), na Rua Mato Grosso, no bairro São José, no município de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre.

Segundo informações das autoridades de trânsito, policiais militares que integram o Batalhão de Operações Especial (BOPE), que fazem parte da Companhia Rotam, estavam se dirigindo para um ocorrência quando passaram em um cruzamento e acabaram batendo na parte dianteira de uma caminhonete modelo Hillux de cor prata que ficou parcialmente destruída.

No impacto da colisão, o veículo dos PMs acabou capotando e ficando totalmente destruído. Os militares ficaram com ferimentos leves e não precisaram ser socorrido por paramédicos.

O Corpo de Bombeiros Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram no local e deram apoio à guarnição que capotou.

Policiais Militares do Batalhão de Trânsito também estiveram no local e isolaram a área para os trabalhos do perito em criminalística. Após os trabalhos da perícia, a viatura foi removida por um guincho.

Veja o vídeo:

whatsapp-video-2022-01-23-at-2.19.21-pm_mp4_hd.master.m3u8

Comentários

Continue lendo

Geral

Programa Acre Pela Vida prestigia a 1ª Copa Cidade do Povo

Publicado

em

Na tarde deste sábado, 22, aconteceu o 1º campeonato da Cidade do Povo, apoiado pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Programa Acre Pela Vida, que é coordenado pela delegada Márdhia El-Shawwa Pereira.

Programa Acre pela Vida foi convidado para prestigiar o torneio como forma de reconhecimento pelo trabalho que vem sendo realizado na comunidade. Fotos: Dharcules Pinheiro

Também prestigiaram o evento esportivo os deputados Alan Rick (federal) e José Bestene (estadual), o vereador Francisco Piaba, o presidente do Instituto de Educação Profissional e Tecnológica (IEPETEC), Francineudo Costa, além de lideranças da comunidade como o presidente da escolinha de futebol do bairro Cidade do Povo, conhecido popularmente como Neném.

De acordo com a delegada Márdhia EL-Shawwa, o Programa Acre pela Vida foi convidado para prestigiar o torneio como forma de reconhecimento pelo trabalho que vem sendo realizado na comunidade, cujo objetivo é de dar mais dignidade e reduzir os índices de violência.

“O campeonato ‘Copa da Cidade do Povo’ está sendo realizado pela comunidade local e o Programa Acre pela Vida foi convidado para a abertura do torneio como reconhecimento pelo excelente trabalho feito com a comunidade na defesa social, o que fez com que a Segurança Pública alcançasse a expressiva redução de mortes violentas intencionais naquele local”, declarou a delegada.

Delegada Márdhia EL-Shawwa destacou a expressiva redução de mortes violentas intencionais no bairro. Fotos: Dharcules Pinheiro

O deputado Alan Rick parabenizou a comunidade do bairro Cidade do Povo pela organização dos moradores, que também buscaram reunir pessoas do bairro Taquari e o bairro Santa Inês. “Primeiramente gostaria de parabenizar a comunidade por estar realizando essa Copa que reúne os moradores da cidade do Povo, mas também de bairros próximos e isso demonstra a organização e o sentimento de realizar algo bom para a comunidade”, destaca o deputado.

Além disso o deputado federal é um grande apoiador do Programa Acre Pela Vida, onde ajuda por meio de emendas na compra de equipamentos que auxiliam o esporte, como bolas, uniformes, chuteiras, “justamente para que os times possam se organizar e ter seu equipamento profissional de futebol”, finaliza o deputado.

Com 12 equipes, campeonato acontece todos os finais de semana, até o último sábado de fevereiro. Fotos: Dharcules Pinheiro

O Deputado estadual José Bestene também prestigiou o torneio e realça a relevância da interação entre os bairros no desenvolvimento social. “É fundamental que haja essa interação entre os bairros. Na qualidade de agente político, estamos aqui para prestigiar e ajudar”.

Outro ponto importante é que o deputado tem priorizado o esporte, por meio de suas emendas parlamentares. “Na verdade, tenho colocado 70% das minhas emendas para a área de esporte, uma forma de ajudar esses jovens a saírem do mundo da violência, e futuramente ser um doutor, um advogado e quem sabe um representante da área de esporte nas grandes capitais e nos grandes estados”, reitera o deputado.

Outro integrante presente na 1ª Copa foi o vereador Francisco Piaba, que destaca a importância do incentivo do esporte na vida dos jovens residentes do bairro Cidade do Povo, considerado também como um instrumento de mudança na comunidade. “Esse é um evento muito importante para a comunidade, logo que os jovens gostam muito de futebol, e é por meio do incentivo do esporte que sairão muitos exemplos do nosso estado do Acre, assim como o goleiro Weverton”, afirmou o vereador.

Fotos: Dharcules Pinheiro

O presidente da escolinha da Cidade do Povo, conhecido por Neném, agradeceu pela parceria do Programa Acre Pela Vida. “Queria agradecer a parceria e dizer que nós estamos muito gratos e também que esse é um fato inédito aqui no nosso bairro. A primeira competição que atrai muitas autoridades, e muitos moradores. Gostaria de dizer também que o nosso sentimento é de gratidão a Deus, por ter enviado as pessoas certas para esse momento de confraternização e de conhecimento”, finalizou Neném.

O campeonato acontece todos os finais de semana, até o último sábado de fevereiro, que conta com 12 equipes e prêmios para o 1º lugar com 2 mil reais, e para o 2º lugar no valor de 1 mil reais.

Comentários

Continue lendo

Em alta