Com mais de cinco mil focos de calor só nos primeiros 10 dias de agosto, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao governador Gladson Cameli (PP) que disponibilizem homens da Polícia Militar do Acre para fazer a segurança de fiscais no Ibama no combate ao desmatamento ilegal e o avanço das queimadas na Amazônia acreana.

Além do Acre, que não vinha atendendo solicitação do órgão federal responsável pela preservação e conservação dos recursos naturais, Pará e Roraima não têm disponibilizado policiais militares em apoio às ações do Ibama.

O efeito dessa recusa tem levado o Pará a ser campeão no desmatamento na Amazônia, representando 40% do total de desmate no mês de julho. Amazonas e Mato Grosso aparecem com 19% , Rondônia 17% e os demais estados, incluído o Acre, 6%. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Comentários