Rayssa e Luiz Felipe são jovens identificados com Altas Habilidades/Superdotação na área de produção textual, através de avaliação técnica realizada pelo NAAH/s, e tornaram-se membros da AJAL logo após sua fundação, em 2015.

Com FdoA

A Academia Juvenil Acreana de Letras (AJAL), instituição de cultura voltada a jovens escritores no estado do Acre, lançará, nos próximos dias, duas obras de dois jovens acadêmicos, em prosseguimento ao seu trabalho pioneiro à frente da literatura juvenil.

A instituição caminha para a quarta obra lançada somente nos últimos doze meses, além de ter anunciado, no início do ano, uma parceria firmada junto ao Governo do Estado e a União para a publicação de outras treze obras, que devem começar a ser produzidas em breve.

Os livros que serão lançados são de autoria dos escritores Luiz Felipe Moraes e Rayssa Castelo Branco e seus lançamentos acontecerão nos próximos sábados, no SESC do Centro.

O primeiro lançamento será da obra “Versos ao acaso”, da escritora Rayssa, no dia 28 de julho, às 19h00min, no local supracitado, e o segundo será da obra “Inquietudes da Alma”, de Luiz Felipe, no dia 04 de agosto, em mesmo horário e local.

O financiamento do livro “Inquietudes da alma” se deu através de projeto aprovado pelo Edital de Pequenos Apoios, da Fundação Garibaldi Brasil (FGB), em 2017, e os eventos de lançamento contam com a parceria do Serviço Social do Comércio (SESC), através de seu projeto SESC Lançamentos, que já lançou diversos autores no Acre.

Rayssa e Luiz Felipe são jovens identificados com Altas Habilidades/Superdotação na área de produção textual, através de avaliação técnica realizada pelo NAAH/s, e tornaram-se membros da AJAL logo após sua fundação, em 2015. Hoje, colhem os frutos dos trabalhos desenvolvidos ao longo desses anos junto à Academia, no incentivo aos demais jovens escritores e alunos da rede pública de ensino, e na promoção de cultura literária para toda a comunidade.

_____________

Para Luiz Felipe, a existência da Academia Juvenil de Letras é um dos motivos pelos quais foi possível realizar o sonho de publicar seu primeiro livro.

_____________

“Nunca imaginei que aos 17 anos estaria publicando meu primeiro livro, e sei que grande parte do resultado só foi possível porque houve a ajuda da AJAL. Existem muitos jovens em nosso Estado que escrevem, e escrevem coisas realmente boas, portanto, a publicação não só do meu livro, como também do da Rayssa Castelo Branco, mostra que nós somos capazes e podemos sim realizar este trabalho tão lindo, que traz o ‘empoderamento’ juvenil através da escrita”, enfatiza o jovem poeta, que é aluno do 3o ano do ensino médio no Colégio João Calvino.

A jovem escritora Rayssa Castelo Branco, que já comemora a segunda obra publicada, afirma que a publicação de um livro é um processo que requer muito empenho, e por isso se sente orgulhosa dessas conquistas, “A publicação do meu segundo livro representa a realização de mais um sonho. É gratificante poder ter meu trabalho como escritora reconhecido e vejo como um privilégio ter a oportunidade de materializar em duas obras algumas de minhas produções”.

Rayssa é acadêmica do curso de Direito da Universidade Federal do Acre (UFAC) e seu
primeiro livro publicado tem por título “Primeiros poemas”. A mesma se alegra pela
existência da AJAL em sua vida e o papel desempenhado na consecução de seu trabalho.

“A AJAL foi essencial no meu amadurecimento como escritora, pois pude conhecer outros jovens que têm interesse na leitura e escrita, além de vários escritores acreanos, o que promoveu um grande estímulo para mim. Além de poder publicar minha segunda obra através da Academia, acredito que este lançamento pode servir de incentivo a outros jovens e adultos a desenvolverem o dom da escrita, além de, é claro, continuar a incentivar a leitura”, finaliza.

NOTA DO AUTOR

Como Presidente-Fundador da AJAL, posso afirmar que esses lançamentos representam o que há de melhor no trabalho empenhado por esta instituição de importância ímpar para o Acre, que é a Academia Juvenil Acreana de Letras, pois é exatamente nesse viés que desejamos estar participando da vida desses jovens escritores, que, como eu desejei um dia, desejam oportunidades para mostrar seu trabalho.

Enquanto vemos cidadãos de nossa geração serem protagonistas de ações de facções criminosas e muitos perderem suas vidas para as drogas, podemos ter reacesa a esperança ao ver jovens com tanto talento e determinação publicando livros e mostrando um trabalho de imenso valor para a Literatura, visto que os textos produzidos por estes jovens escritores em nada deixam a desejar em comparação aos produzidos por adultos ou pessoas de níveis de escolaridade superior, como
demonstram seus resultados de Altas Habilidades.

Apesar de nossas limitações estruturais e financeiras, temos o orgulho de receber semanalmente pedidos de informações referentes à posse de jovens na Academia, demonstrando o claro interesse da nossa juventude pela leitura e escrita, confirmando nossa concepção de que nenhum incentivo é muito e todo trabalho, mesmo árduo, é pouco, no que se refere à urgência de nossa juventude em não ser subtraída para o mundo do crime e de não ter seus talentos perdidos pela falta de oportunidades.

Seguimos com a certeza de estarmos caminhando na direção correta, sem nunca perder a esperança de dias cada vez melhores para alcançarmos realizações ainda maiores.

Porém, somente com a manutenção e ampliação desse apoio recebido pela sociedade civil, poderes públicos, demais instituições de cultura, e, impreterivelmente, da família, podemos alçar, com afinco, voos cada vez mais altos!

Comentários