Conecte-se conosco

Geral

Acre cria programa de apoio psicológico para profissionais da saúde que atuam na pandemia

Lei que institui programa voltado ao acompanhamento dos profissionais vítimas de traumas decorrentes do trabalho durante a pandemia foi publicada nessa quarta-feira (14) no DOE.

Publicado

em

Acre cria programa de apoio psicológico para profissionais da saúde — Foto: Júnior Aguiar/Secom

Por Iryá Rodrigues

Lidar todos os dias com a pressão de cuidar e salvar vidas já é por si só uma tarefa um tanto desafiadora e desgastante. Há mais de 1 ano e meio, cerca de 12 mil profissionais da saúde viram esse serviço ficar ainda mais exaustivo com a chegada da pandemia da Covid-19 no Acre.

Desde então, o que já não era tarefa fácil, pesou ainda mais, uma vez que eles ficam na linha de frente no enfrentamento dessa doença, que já levou mais de 1,7 mil vidas no Acre.

Muitos ficaram doentes, alguns perderam suas vidas nessa luta e tantos outros ainda sofrem com as sequelas e o medo diário.

Um dos casos é o da técnica de enfermagem Socorro Ribeiro, de 60 anos. Ela trabalha no Pronto-socorro de Rio Branco há mais de 36 anos e fica no setor de observação. Em junho do ano passado, Socorro foi contaminada pelo coronavírus.

Ela contou que apresentou sintomas um pouco mais graves da doença, mas que não chegou a ser internada, porque relutou. Socorro disse que não só ela, mas todos os colegas trabalham dia a dia com receio de ser contaminado e que isso afeta em todos os sentidos.

Técnica de enfermagem Socorro Ribeiro conta que precisou buscar atendimento psicológico na pandemia – Foto: Arquivo pessoal

“Fiquei 30 dias afastada quando peguei a doença. Na época, também passei para meu marido, mas ele não teve sintomas graves. Nós temos medo até hoje aqui, porque a pandemia ainda está aí. Trabalhamos todos paramentados, mas com medo, porque tem uns que dizem até que pegaram duas vezes a doença. Cheguei a procurar aqui mesmo no PS atendimento psicológico, mas depois estava me sentindo melhor e não fui mais. Vou para a igreja, converso com meus colegas, meus familiares e trabalho, que é o que amo fazer”, disse a técnica.

Atendimentos

Em julho do ano passado, pensando em dar suporte psicológico para esses profissionais, a Divisão de Vigilância em Saúde do Trabalhador (Disat) da Secretaria Estadual de Saúde criou o Programa de Acolhimento Psicológico Remoto aos Servidores da Linha de Frente à Covid-19 (Acovida).

Conforme a chefe da divisão, Eliane Costa, de lá para cá já foram feitos mais de 550 atendimentos por telefone a esses profissionais. Com a alta demanda, o governo viu a necessidade de instituir um programa estadual para ampliar os serviços na rede.

E, após apresentação e aprovação na Assembleia Legislativa do Acre do projeto de lei, de autoria do deputado Jenilson Leite (PSB), sobre a implantação de um programa nesse formato, o governador Gladson Cameli sancionou a norma. A lei foi publicada na edição desta quarta-feira (14) do Diário Oficial do Estado (DOE).

“Percebemos um aumento de procura por parte dos profissionais, porque a pandemia realmente despertou o que já existia. No ano passado tivemos 344 atendimentos e este ano são mais de 200. Com essa preocupação, o governador entender a necessidade de ter realmente uma lei que fortalecesse esse apoio em toda a rede. A ideia é que nosso trabalhador se sinta mais seguro e confiante e possa desenvolver suas atividades com segurança e obviamente oferecer um melhor serviço à população. Então, temos que cuidar de quem está cuidando”, afirmou Eliane.

Programa

O programa é voltado para o acompanhamento dos profissionais da saúde vítimas de traumas decorrentes do exercício da profissão, diante da pandemia.

Conforme a norma, a coordenação do programa vai dispor dos meios já existentes na rede pública de saúde e dos sistemas de saúde das instituições envolvidas, bem como de convênios previamente autorizados para prestar esse apoio aos trabalhadores.

Ainda segundo o texto, a ideia é dispor de psicólogos que vão entender e auxiliar, de forma individual, os trabalhadores na superação de medos, angústias, insegurança e outros aspectos emocionais que são desencadeados pela situação de pandemia.

As intervenções psicológicas junto aos profissionais da saúde vão poder acontecer tanto por plataformas online, como por ligações telefônicas e também por atendimento presencial, se for necessário.

Serviço essencial

Conforme o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), mais de 2,3 mil trabalhadores da saúde que atuam na rede estadual ficaram doentes com a Covid-19. O presidente do sindicato, Adailton Cruz, não soube dizer qual o número total considerando também os profissionais municipais e das empresas privadas.

A Sesacre atualizou os números da quantidade de trabalhadores que foram infectados, mas não obteve retorno até última atualização desta reportagem.

Ainda segundo o sindicato, foram 192 trabalhadores que perderam suas vidas para a Covid-19 em todo o estado.

Apesar de já existir o programa Acovida, o sindicalista disse que a maioria dos trabalhadores procurou por conta própria o apoio psicológico em meio à pandemia. Ele avalia como fundamental esse serviço.

“Esse serviço é extremamente essencial para esses trabalhadores. Não são todos que pegaram Covid que ficaram abalados, mas uma porcentagem considerável ficou bem afetada. Tem trabalhador que entrou em pânico, não conseguia ir para o plantão com medo de levar para suas famílias a doença. Ficaram realmente apavorados”, afirmou Cruz.

Comentários

Geral

Boletim da Sesacre registra 137 novos casos sem óbitos nesta quarta, 17

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS), informa que foram registrados 137 novos casos de coronavírus nesta terça, 17 de agosto. O número de infectados notificados é de 147.922 em todo o estado.

Até o momento, o Acre registra 353.855 notificações de contaminação pela doença, sendo que 205.919 casos foram descartados e 14 exames de RT-PCR aguardam análise do Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen). Pelo menos 129.686 pessoas já receberam alta médica da doença, sendo que 13 continuavam internados até o fechamento deste boletim.

Os dados da vacinação contra a covid-19 no Acre podem ser acessados no Painel de Monitoramento da Vacinação, disponível no endereço eletrônico: http://covid19.ac.gov.br/vacina/inicio. As informações são atualizadas na plataforma do Ministério da Saúde (MS) e estão sujeitas a alterações constantes, em razão das informações inseridas a partir de cada município.

Nenhum óbito foi notificado nesta quarta, 17, fazendo com que o número oficial de mortes por covid-19 permaneça em 2.025 em todo o estado.

Sobre a ocupação de leitos no estado, acesse:
http://covid19.ac.gov.br/monitoramento/leitos

Comentários

Continue lendo

Geral

Prazo para solicitar voto em trânsito ou em seção diferente da origem termina em 18 de agosto

Publicado

em

Pedidos devem ser feitos em atendimento presencial nos cartórios eleitorais

Pedidos devem ser feitos em atendimento presencial nos cartórios eleitorais

 

Com informações do TRE/AC

As eleitoras e os eleitores que pretendem participar das Eleições Gerais de 2022 e estarão fora do domicílio eleitoral no dia do pleito têm até o dia 18 de agosto para se habilitar na Justiça Eleitoral a fim de votar em trânsito ou em seção distinta da origem. O requerimento para votar em trânsito pode ser feito para o primeiro, o segundo ou ambos os turnos. Essa modalidade de votação ocorre somente nas capitais e nos municípios com mais de 100 mil eleitores.

Os pedidos devem ser feitos em atendimento presencial, e não há a opção de solicitação pela internet. Para isso, basta procurar qualquer Cartório Eleitoral munido de um documento oficial com foto, e indicar o local em que pretende exercer o direito de voto no dia da eleição. Neste ano, o primeiro turno está marcado para 2 de outubro e, eventual segundo turno, para o dia 30 do mesmo mês.

O voto em trânsito é como uma transferência de domicílio eleitoral, mas temporária. Por exemplo, moro em Xapuri, mas já sei que estarei em Rio Branco no dia da votação. Nessa hipótese, basta informar à Justiça Eleitoral que pretende votar naquela cidade indicada e o eleitor estará apto a votar nos cinco cargos. No entanto, se a pessoa morar em Brasília e solicitar voto em trânsito para Natal, por exemplo, poderá votar para o cargo de presidente da república.

A habilitação para o voto em trânsito não transfere ou altera quaisquer dados da inscrição eleitoral. Após as eleições, a vinculação do eleitor com a seção de origem é restabelecida automaticamente.

Modalidades

Segundo o artigo 233-A do Código Eleitoral e a Resolução TSE nº 23.669/2021, existem duas possibilidades de voto em trânsito: quem estiver fora de sua cidade, mas no mesmo estado, poderá votar para os cargos de presidente da República, governador, senador, deputado federal, deputado estadual ou deputado distrital. Já os que estiverem em outro estado poderão votar apenas para presidente da República.

Vale reforçar que não é possível votar em trânsito fora do Brasil. No entanto, quem tem o título de eleitor cadastrado no exterior e estiver no território brasileiro poderá, sim, votar na eleição para o cargo de presidente da República, desde que habilitado dentro do prazo.

Comentários

Continue lendo

Acre

TRE-AC, MP e Educação reforçam pacto pela democracia

Publicado

em

O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e Senador Adalberto Sena

O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e...

O Tribunal Regional Eleitoral do Acre, por meio da Escola Judiciária Eleitoral (EJE), Ministério Público Estadual e a secretaria de Educação, reafirmaram o pacto pela democracia na manhã desta quarta, dia 17, no plenário do TRE-AC, com a realização do primeiro ciclo de palestras, que tem como objetivo o combate à desinformação nas Eleições 2022. O encontro contou com a participação de 140 alunos das escolas Clícia Gadelha, Jovem Boa União e Senador Adalberto Sena.

O Diretor da EJE, Juiz-membro da Corte Eleitoral Armando Dantas Júnior, destacou a importância dos votos dos jovens e o trabalho pela boa informação.“Estamos trabalhando e é fundamental destacar a importância da Justiça Eleitoral em todas as suas fases. Vamos viver mais um momento importante na nossa democracia no próximo dia dois de outubro e o voto dos jovens faz parte desse processo”, declarou.

Somos verdadeiramente iguais

O Procurador de Justiça, Sammy Barbosa, destacou a importância do voto e o combate às notícias falsas. “A sala secreta do TSE para mudar as eleições é uma mentira. Nós temos um superpoder no dia 2 de outubro e vamos fazer a opção pelo melhor. Somos verdadeiramente iguais na hora do voto e isso determina o nosso futuro”, declarou.

Justiça e Inclusão

Segundo a Procuradora de Justiça, Kátia Rejane, a mulher tem um papel decisivo dentro da democracia ocupando o seu espaço.

“As mulheres querem justiça e inclusão dentro da sociedade e nas eleições isso também deve ocorrer. Temos grandes exemplos de mulheres que lutaram pela democracia”, afirmou a Procuradora.

Fraude não acontece

O Procurador Geral, Danilo Lovisaro, afirmou não existir fraude nas eleições e pediu o combate à desinformação em todo o processo.

“Não existe fraude na urna e sim na compra de votos. Precisamos proteger o estado de direito e a democracia. Eventos como esse são importantes para a conscientização dos jovens e a luta pela democracia deve ser um trabalho permanente”, declarou Danilo Lovisaro.

Comentários

Continue lendo

Em alta