Conecte-se conosco

Acre

Acre tem aumento de 42% de desaparecidos e ocupa 4º lugar da maior variação dessas ocorrências

Publicado

em

Estado registrou em 2021, 330 ocorrências de pessoas desaparecidas, enquanto em 2020 esse número era de 229, segundo dados do anuário.

Sete meses se passaram desde o dia em que Maikon Jorge Nascimento da Silva, de 18 anos, desapareceu ao sair de casa, no Bairro das Placas, em Rio Branco, sem dizer para onde ia. Desde então, a família não obteve mais qualquer tipo de informação sobre ele, que está entre as 330 ocorrências de desaparecimentos registradas no Acre, em 2021.

Os dados são do Anuário Brasileiro de Segurança Pública e mostram que o estado acreano teve um aumento de 42% no número de desaparecidos no ano passado em comparação com 2020, que registrou 229 casos.

Comparando entre os dois anos, foram 101 ocorrência a mais, o que colocou o estado como o quarto com a maior variação entre os demais estados e o Distrito Federal, ficando atrás apenas do Pará (146,6%); Rio Grande do Norte (120,8%); e Tocantins (67,2%).

“Tem sido difícil, porque a gente fica naquela expectativa, esperando ele voltar. Passam mil e uma coisas na cabeça da gente. Perguntas onde ele está? Como está se virando? porque ele não saiu de casa bem, estava tomando medicamento controlado e é mais uma preocupação para a gente. São noites acordadas, preocupada, aquela angústia e a gente não tem notícias dele”, conta a tia dele Suzy Moreno da Silva.

Esse aumento também elevou a taxa que saiu de 25,6 por 100 mil habitantes em 2020, para 36,4, o que também fez o estado apontar acima da média nacional que ficou em 30,7, segundo estudo.

“O tempo vai passando e a gente fica sem notícia, mas eu tenho esperança de que ele vai voltar.”

 

Os dados são repassados pela Segurança Pública de cada estado. No mesmo levantamento também constam as pessoas localizadas no estado acreano que no último ano foram 25.

Em todo o país, segundo o documento, em 2021 foram 65.225 desaparecimentos, apresentando um aumento de 3,2% em relação a 2020 quando 62.913 ocorrências foram registradas.

Os números divulgados não correspondem ao total de pessoas desaparecidas porque uma pessoa pode ter mais de um registro de desaparecimento, feito por diferentes familiares, assim como em um boletim de ocorrência pode constar mais de uma pessoa desaparecida.

O jovem Maikon desapareceu em novembro do ano passado, como ele, outros casos também foram acompanhados ao longo do ano, como o de Elionai da Silva Souza, de 18 anos, ele desapareceu em março, após sair para fazer compras em Rio Branco.

O motorista de aplicativo Macicley Ferreira, de 23 anos, está entre o grupo dos que desapareceu, mas foi achado após ficar dois dias desaparecido em Rio Branco. Segundo a mãe dele, a professora Marlene da Silva, o rapaz foi deixado amarrado pelos criminosos em um ramal na região do bairro do Amapá.

Comentários

Acre

“Amigo do Bope” – Alan Rick é homenageado pelo Batalhão de Operações Especiais da PM

Publicado

em

Foto: Júnior Galvão

Nesta sexta-feira, 12 /08, o deputado federal licenciado Alan Rick foi homenageado com a placa de “Amigo do Bope”, entregue a personalidades que contribuíram para estruturação e fortalecimento do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar. A entrega ocorreu durante a solenidade que comemorou os 26 anos do Batalhão.

“Estou muito feliz e extremamente honrado por receber essa homenagem no dia da comemoração dos 26 anos do nosso BOPE. Sou um apoiador da Polícia Militar. Durante os meus mandatos destinei mais de R$ 18 milhões para a nossa segurança pública.” – disse o parlamentar licenciado.

O comandante do Batalhão de Operações Especiais, tenente-coronel Rômulo Modesto, fez uma fala de agradecimento a Alan Rick. “Fazemos esse reconhecimento aos parlamentares, destacando o trabalho do deputado Alan Rick que trouxe grandes benefícios ao nosso batalhão, como, os recursos destinados a aquisição de viaturas, ao nosso estande de tiro, e a unidade de policiamento com cães que fazem com que o nosso batalhão tenha um salto de qualidade nos seus serviços.” – completou.

Essa é a segunda homenagem dedicada pela PM, em 2022, ao deputado Alan Rick. Em julho, o parlamentar recebeu a Medalha de Mérito Coronel Fontenele de Castro, concedida a quem presta relevantes serviços à causa pública e para o progresso da Polícia Militar.

Comentários

Continue lendo

Acre

Construção de novo posto policial em Puerto Evo Morales potencializa o combate a crimes transfronteiriços na região do Baixo Acre

Publicado

em

Em consonância com deliberações do Comitê Integrado de Fronteira, instituído por meio de carta de intenções, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, em abril deste ano, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), representada pelo seu coordenador de Integração Operacional, coronel Glayson Dantas, e pelo coordenador-geral do Gefron-AC, coronel Evandro Bezerra, participou, na tarde desta sexta-feira, 12, em Puerto Evo Morales (Bolívia), da apresentação do projeto de construção do novo posto policial na entrada daquela cidade.

De acordo com comandante departamental de Pando, o coronel da Polícia Nacional da Bolívia (PNB) Julio Monroy, “a segurança na Vila de Puerto Evo vai aumentar consideravelmente, inclusive com mais efetivo policial e uma viatura nova, exclusiva para o posto”. O engenheiro responsável pelo projeto afirmou que em 60 dias começa a construção do posto, situado logo na saída da ponte que liga a cidade boliviana com o município de Plácido de Castro, no Acre.

Durante o evento, os representantes da Sejusp confirmaram, para a próxima semana, o início das operações integradas das forças de segurança do Acre com a Polícia Nacional da Bolívia, com o propósito de prevenir e reprimir a prática de crimes transfronteiriços na região.

Do ato, além das autoridades policiais bolivianas, também participaram o comandante 4° BPM, capitão Freitas, o comandante da Companhia Independente de Plácido de Castro, tenente J. Ferreira, moradores e comerciantes das duas cidades fronteiriças.

Comentários

Continue lendo

Acre

PM que perdeu o controle de moto e bateu em coluna morre no PS de Rio Branco

Publicado

em

O policial militar Stefano Sebastiam Moreira Loriato, de 35 anos, que foi vítima de grave acidente de trânsito na madrugada de quarta-feira (10), na região do bairro Vila Nova, em Rio Branco, morreu na tarde desta sexta-feira (12) na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do pronto-socorro da capital.

Segundo informações de populares, Stefano trafegava em uma motocicleta pela Estrada das Placas, quando acabou perdendo o controle do veículo nas proximidades da antiga distribuidora de bebidas Belco e bateu fortemente contra uma coluna de concreto instalada na calçada. Com impacto, a vítima caiu a cerca de 25 metros e desmaiou. Na colisão, a moto ficou totalmente destruída.

Stefano tinha formado em Odontologia/Foto: Reprodução

Populares ajudaram o homem e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que enviou uma ambulância de suporte básico. Os paramédicos prestaram os primeiros atendimentos e, devido à gravidade do estado da vítima, foi pedido apoio da ambulância de suporte avançado (01), que conseguiu estabilizar o quadro clínico do motociclista.

O homem foi encaminhado ao pronto-socorro de Rio Branco em estado de saúde gravíssimo, com um traumatismo crânio encefálico grave, trauma no tórax fechado, fratura na perna e um corte grande nas costas. Após ser submetido a uma intervenção cirúrgica, ele ficou internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu e morreu na tarde desta sexta-feira.

O corpo de Stefano foi levado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passará por exame cadavérico.

Ainda segundo apurado pela reportagem, Stefano era formado em Odontologia e recentemente havia passado no concurso da Polícia Militar do Acre. Ele estava comemorando com amigos por ter finalizado o curso de aluno soldado e, na madrugada, saiu para comprar um energético, quando o acidente aconteceu.

Comentários

Continue lendo

Em alta