Em torno de 6,9% dos estudantes não foram localizados em 2015.
Ministério diz que mais de 11,8 mil alunos estavam foram das salas.

Caio Fulgêcio

Mapa do MEC mostra nível de evasão em 2015 nos estados brasileiros (Foto: Divulgação/MEC)
Mapa do MEC mostra nível de evasão em 2015 nos estados brasileiros (Foto: Divulgação/MEC)

Dados do Ministério da Educação (MEC), divulgados na última semana, mostram que o Acre é o estado da região Norte que, proporcionalmente, possui o maior nível de evasão na educação básica em 2015. Os números são do Censo da Educação Básica e fazem comparação com os resultados do ano anterior. Segundo o Secretaria de Educação do Acre (SEE-AC) a evasão é motivada pela principalmente por infrequência e fatores sociais.

Conforme o ministério, do total de estudantes matriculados em 2014, 6,9% deles não foram localizados durante o ano passado – o que dá um número absoluto de 11.809 alunos na faixa etária de 4 e 17 anos.

O Pará foi o segundo estado com maior nível de evasão proporcional à quantidade de matriculados, 6%. Em seguida, aparecem Amapá (5%), Amazonas (4,7%), Roraima (4,6%), Rondônia (3,6%) e Tocantins (3,3%).

Evasão é motivada por baixa frequência, diz SEE-AC
O diretor de gestão da Secretaria de Educação do Acre (SEE), Evaldo Viana,  afirma que um dos principais focos da instituição é combater a baixa frequência escolar, pois, segundo ele, as faltas acarretam o abandono da escola. Outros motivos da evasão são mudanças de endereço e fatores sociais.

“As famílias se mudam muito, principalmente, da zona urbana para a rural. As questões sociais pesam muito, o aluno começa a faltar para brincar e mesmo com o acompanhamento da instituição, às vezes, a criança prefere ficar na rua. Esse aluno começa a sentir dificuldade, chega o momento em que a escola não possui mais um atrativo para ele, por mais que desenvolva a ‘buscativa’ desse aluno, às vezes não é possível garantir o retorno dele”, explica.

Projeto deve padronizar combate ao abandono escolar
Ele explica que até 2015 a infrequência era combatida com projetos desenvolvidos pela própria escola. Porém, a partir deste ano deve ser implementado o projeto ‘De Mãos Dadas Com a Escola’ com o estabelecimento de um processo padronizado de frequência e combate ao abandono escolar sob orientação da SEE-AC.

“O trabalho desenvolvido dentro desse projeto possui ações sociais, de segurança, de ensino, esporte e lazer. Nas ações educacionais temos o combate a infrequência escolar e ao abandono. Dessa forma, acreditamos que esses alunos vão permanecer na escola”, destaca.

Programa de Acolhimento
No Brasil, mais de 1,6 milhão de estudantes matriculados em 2014 não foram localizados no ano passado, representando uma evasão de 3,4%. Em 2015, o número de matrículas na educação básica no país ultrapassou os 48,7 milhões.

Na última sexta-feira (6), o MEC lançou o “Programa de Acolhimento, Permanência e Êxito (Pape). A ação tem o objetivo de minimizar os níveis de evasão e levar os estudantes de volta às salas de aula.

Comentários