Acusado baleado em Xapuri já esteve envolvido em outra tentativa com reféns na capital

Acusado foi baleado pelo policial que estava passando no momento em que havia atirado no comerciante foto/captura

Tentativa de assalto poderia ter sido pior senão fosse intervenção de policial civil

O assalto ocorrido na manhã desta segunda-feira, dia 21, na cidade de Xapuri em um comércio local, poderia ter tido um desfecho muito pior, quando o proprietário teria entrado em luta corporal com um dos bandidos e foi baleado com um tiro.

Depois de muito buscar, ficou-se sabendo que o pior foi evitado, graças a um inspetor de polícia, Eurico Feitosa, que passava no exato momento do crime. Segundo foi informado, o agente que caminhava pela rua onde existe o comercio, percebeu que algo estaria acontecendo dentro.

Foi quando viu e ouviu o disparo do bandido contra o comerciante. “Minha ação foi instantânea em sacar minha arma ao perceber que o empresário poderia ser baleado e morto pelo individuo, efetuando mais disparos contra ele”, disse.

Agente de polícia civil de Xapuri, Eurico Feitosa baleou o acusado frustrando assalto – Foto/Captura

O homem foi identificado como Moises Nascimento Santos. Foi baleado nas costas, nos braços e seu comparsa que também já foi identificado, mas não foi passado para não atrapalhar nas investigações, está sendo procurado e pode ser detido a qualquer momento.

Moises foi conduzido no período da tarde para a capital, onde passaria por cirurgia pra a retirada dos projeteis. Também foi descoberto que, o acusado preso, esteve envolvido em um assalto com refém na capital anos atrás e foi preso.

Moises Nascimento Santos, que hoje pode estar com 27 anos, em 2013 foi protagonista de uma outra tentativa de assalto na Capital, quando entrou numa casa lotérica no centro de Rio Branco, localizada no cruzamento das ruas Marechal Deodoro e Rui Barbosa, no coração da cidade, próximo ao Estádio José de Melo, fazendo vários reféns sob a mira de armas.

A tentativa de assalto foi frustrada pelo policial civil aposentado, Albion Gomes de Almeida (in memoriam), na época com 64 anos. A ação foi controlada depois de algumas horas e negociação, todos os envolvidos presos, inclusive Moises que seria o líder do grupo.

Moises durante o assalto na casa lotérica em 2013 – Foto/UOL

Matéria relacionada:

Vídeo: Cliente reage e assalto em mercado termina com suspeito baleado em Xapuri

Comentários