Hércules Marques foi assassinato com ao menos sete tiros em julho do ano passado, no bairro João Eduardo II. Acusado não pode recorrer da sentença em liberdade.

Por G1 AC — Rio Branco

A Justiça do Acre condenou a mais de 30 anos de prisão Saymon Wallace Fonseca do Nascimento pela morte do menor Hércules Farias Marques, de 17 anos. O adolescente foi assassinado a tiros em julho de 2017 enquanto conversava na frente de casa e usava o Wi-Fi dos vizinhos, na Travessa Messias, bairro João Eduardo II, em Rio Branco.

A irmã de Marques, uma adolescente de 15 anos, também ficou ferida e foi levada para o hospital. As vítimas estavam sentadas na calçada de casa quando dois homens chegaram a pé no local e atiraram.

Marques morreu no local do crime. A irmã dele foi atingida no braço e passou por cirurgia. Na época, a perícia informou que aos menos sete tiros atingiram Marques.

Sentença

O julgamento do acusado ocorreu na 1ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Rio Branco. Saymon do Nascimento foi condenado a 30 anos e oito meses por homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado em regime fechado.

Ele não pode recorrer da sentença em liberdade. A reportagem tentou contato com os advogados citados no processo, mas não obteve sucesso.

Ainda segundo a Justiça, Nascimento foi reconhecido pela adolescente baleada. As qualificadoras inseridas nos crimes foram: motivo torpe, porque havia uma disputa pelo domínio do território de venda de drogas, e recurso que dificultou a defesa das vítimas.

O acusado era considerado foragido, na época do crime, após ter cortado a tornozeleira eletrônica. A Justiça destacou que Nascimento negou participação nos crimes.

Comentários