A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) concedeu na manhã desta terça-feira (17), uma moção de aplauso ao delegado de Polícia Federal, Maurício Moscardi, que autuou durante a Operação G-7 que prendeu 15 empresários e secretários do governo do Acre que foram acusado por crimes de formação de cartel, falsidade ideológica, corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, fraude à licitação e desvio de verbas públicas.

A moção foi aprovada pelo deputado Major Rocha (PSDB) e aprovada em votação pelos deputados estaduais no plenário do Poder Legislativo. A Operação G-7 deflagrou um dos maiores escândalos na administração do governador Sebastião Viana (PT), que envolveu os secretários responsáveis pelos principais projetos da atual administração no suposto esquema de fraude de licitação.

O hábito de votar os projetos sem apreciar fez com que os deputados da base governista votassem favoráveis a proposta do oposicionista. A moção destinada a Maurício Moscardi foi aprovada por unanimidade, mesmo que atinja em cheio o chefe do executivo, que chegou a promover atos de desgravo contras as desembargadoras Denise Bonfim e Cezarinete Angelim.

Da redação, com Contilnet

Comentários