Alemães boicotam festival musical de extrema-direita Imagem: Reprodução/TV

Uma vila no leste da Alemanha foi sede de um festival musical. O problema, para os locais, foi que não era um evento comum, mas uma reunião com cerca de 600 representantes de grupos de extrema-direita. A solução para os moradores foi mostrar que eles não eram bem-vindos de uma forma criativa: esvaziar o estoque deles de cerveja.

Segundo a agência Deustche Welle, Ostritz foi palco do festival, que contou com presença grande de neonazistas. Com a chegada deles, a polícia já havia confiscado 4.200 litros de cerveja, por conta de uma ordem judicial para que o evento não tivesse álcool disponível, por questões de segurança.

Mas a população local foi ainda mais longe. Eles se uniram para ir aos mercados da região e compraram uma centena de engradados de cerveja, para garantir que eles ficariam sem álcool.

Imagem: Reprodução/TV

“Para nós, era importante passar a mensagem: ‘Há pessoas aqui em Ostritz que não toleram este evento, que defendem valores diferentes e que tentam ser modelos para as outras. Não queremos festivais deste tipo na nossa cidade'”, disse a prefeita da vila, Marion Prange.

“O plano foi feito há uma semana. Queríamos secar os nazistas. Já sabíamos que, se a proibição chegasse, esvaziaríamos também as prateleiras do mercado”, afirmou um manifestante, ao jornal Bild.

Além disso, uma marcha com 300 pessoas protestou contra o festival de extrema-direita.

Comentários