Conecte-se conosco

Geral

Alunos de escola pública desenvolvem biodigestor que substitui gás de cozinha e se torna alternativa para famílias carentes no Acre

Publicado

em

Preço médio do gás de cozinha do Acre é um dos maiores do país. Basicamente, o projeto aproveita os dejetos orgânicos que são descartados de diversas formas no meio ambiente.

Biodigestor que substitui gás de cozinha e se torna alternativa para famílias carentes

Biodigestor que substitui gás de cozinha e se torna alternativa para famílias carentes

Já pensou em unir economia, sustentabilidade e cidadania em um projeto só? Esses são os eixos trabalhados por alunos da escola João Calvino, em Rio Branco, ao desenvolverem o projeto “biomassa: transformando e sustentando vidas para o amanhã”, que resultou na criação de um biodigestor que produz um gás que é uma alternativa para substituir o gás de cozinha.

Desde 2013, a Escola Presbiteriana João Calvino, que abrange Ensino Fundamental II e Ensino Médio, tem se dedicado a incluir na grade escolar os eixos: ciência, tecnologia, meio ambiente e sociedade. O intuito é fazer com que os alunos entendam a ciência; saibam empregá-la no dia a dia, no que diz respeito ao meio ambiente, e levem respostas à sociedade.

Desta vez, os alunos do 2º ano do ensino médio criaram um biodigestor, que diminui o custo com o gás de cozinha e aumenta a sustentabilidade.

Basicamente, o projeto aproveita os dejetos orgânicos que são descartados de diversas formas no meio ambiente. Em uma câmara hermética onde são acumulados resíduos vegetais e excrementos de animais, por meio de um processo natural de bactérias presentes nesses dejetos, são decompostos e transformados em biogás e em fertilizante.

“Nossos alunos desenvolveram um biodigestor para a produção de gás de cozinha visando futuro desenvolvimento de um protótipo para atender comunidades carentes em relação ao consumo do gás de cozinha. A ideia é desenvolver pequenos fogões à base do biodigestor e utilizando resto de matéria orgânica ou próprio lixo orgânico”, explica o professor de física Paulo Cezar, um dos responsáveis por monitorar o projeto. Cícero Nascimento também orienta os alunos.

A ideia é que o biogás entregue a mesma coisa de um gás de cozinha, que o preço médio no Acre, de uma botija de 13 quilos, é de R$ 130 e é um dos mais caros do país. Com esse biodigestor, com um custo baixíssimo, os alunos aproveitam os resíduos da própria escola para uma economia sustentável,

O sistema apresenta o tambor para compostagem da matéria orgânica; sistema de dois filtros um para eliminação de gases nocivos (mistura de soda cáustica + água) e o outro filtro é formado por palha de aço, para eliminação do gás sulfídrico.

Biodigestor pode substituir gás de cozinha — Foto: Arquivo pessoal

Biodigestor pode substituir gás de cozinha — Foto: Arquivo pessoal

“A ideia do biodigestor partiu do momento que nossos alunos foram inscritos no Prêmio Respostas para o Amanhã ( Prêmio Samsung 2022 ), que trata justamente do contexto ciência, tecnologia, meio ambiente, e procurou- se relacionar um problemática atual, que é o alto custo do gás de cozinha para famílias carentes”, destacou o professor.

O projeto, segundo o orientador, tem muita relevância no contexto de se buscar uma fonte de energia barata , que não agrida o meio ambiente e principalmente o uso do próprio lixo orgânico para produção tanto do gás, bem como um fertilizante orgânico.

Todo o processo de criação durou de 3 a 4 meses. Rayssa Cordeiro; Rafaela Mota ; Ana Carolina Ramos; Jhilklin Albuquerque e Shara Rodrigues fizeram parte do projeto.

Os alunos aproveitam, inclusive, o resto de merenda escolar para poder produzir o gás, que atualmente é usado na cozinha. A redução com esse gasto virou cidadania, já que os alunos usaram o dinheiro para comprar cestas básicas.

“Essa compostagem dura, em média na produção do gás, uns 3 meses, e somente se faz necessário o acréscimo de matéria orgânica para continuar produção do gás. Pensando – se em custos, a produção estaria entre R$ 400 à R$ 500 reais por protótipo. S pensar em durabilidade, aí teríamos no mínimo uns 3 anos com o mesmo protótipo, só trocaria as palhas de aço, que custa quase nada.

Ao todo, ao usar o método sustentável na escola, os alunos conseguiram distribuir 90 cestas básicas para famílias carentes de Rio Branco. “E vamos construir um reservatório de 1.000 litros para uso em definitivo na cozinha para produção de merenda”, diz o professor.

Com custos reduzidos com o gás de cozinha na escola, alunos conseguiram comprar cestas básicas e distribuir para famílias carentes — Foto: Reprodução

Rayssa Cordeiro, de 16 anos, é uma das estudantes envolvidas no projeto e disse que esse tipo de proposta dentro do ambiente escolar é de fundamental importância não só para a educação em si, mas também na sua formação como cidadã.

“Buscamos na área científica e no desenvolvimento de projetos destacarmos o enfoque CTS ( ciência, tecnologia e sociedade), acima de tudo, buscando entender e interagir com os problemas do cotidiano de nossas comunidades, levando soluções para problemas ao qual estamos inseridos como indivíduos. E nesse processo levamos cidadania ao alcance de todos, buscamos produzir conhecimento científico que realmente mude a vida das nossas comunidades para melhor”, destaca.

Para ela, são iniciativas como essa que levam alternativa e consciência ambiental, que podem mudar o mundo. “Existem pessoas em nosso cotidiano que precisam de nossa ajuda social e com projetos assim podemos mudar vidas, procuramos respostas para o amanhã de nossas comunidades”, finaliza.

Comentários

Geral

Gasolina fica 14% mais barata nas bombas em julho, aponta pesquisa

Publicado

em

Segundo a Ticket Log, o maior recuo aconteceu no Sudeste, onde a queda foi de 18,01% e o preço médio ficou em R$ 6,18

O preço médio do litro da gasolina foi de R$ 6,50 nos postos de combustíveis do país em julho, o que configura uma queda de 14,01% em relação a junho. O etanol foi vendido a R$ 5,50 e ficou 8,34% mais barato em comparação com o mesmo período. Os dados foram divulgados hoje pela Ticket Log, que faz levantamento periódico dos preços (IPTL).

Todas as cinco regiões brasileiras tiveram redução no preço da gasolina. O maior recuo aconteceu no Sudeste, onde a queda foi de 18,01% e o preço médio ficou em R$ 6,18. A região Sul apresentou o litro mais barato do combustível: R$ 6,09, baixa de 15,3%. Apesar da redução de 11,94%, a gasolina mais cara está no Nordeste, onde o preço médio é de R$ 6,79.

O Piauí é o estado que comercializa o litro do combustível com o maior preço do país, a R$ 7,23. Já o Distrito Federal não só possui a gasolina mais barata, vendida a R$ 5,95, como teve a redução mais expressiva, de 23%. Nenhum dos estados registrou alta para os combustíveis.

O barateamento da gasolina se deve à redução do ICMS pelos estados, segundo o levantamento. No fim de junho, o presidente Jair Bolsonaro sancionou uma lei que fixa limite de 17% a 18% para a alíquota do tributo cobrado sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte público.

“Com a redução da alíquota do ICMS, anunciada no início de julho, o preço da gasolina já registrava baixas de 5,46%, em relação a junho, nos primeiros dias do mês, segundo o levantamento da Ticket Log. No fechamento da primeira quinzena, o recuo no valor do combustível chegou a 10,22%. A queda de 4,93% para o preço da gasolina no repasse às refinarias, anunciada no último dia 19, também contribuiu para a redução de 14,01% acumulada no mês”, destaca Douglas Pina, diretor-geral de Mainstream da Divisão de Frota e Mobilidade da Edenred Brasil.

“Vamos aguardar os reflexos da nova redução de 3,88% anunciada para a gasolina, vendida nas refinarias, que deve impactar no preço bomba nos primeiros dias de agosto. Vale ressaltar que, analisando a paridade com o mercado internacional, com essa atual redução ainda temos uma situação de preço nacional acima da paridade internacional, com uma janela de 7 centavos para gasolina, de acordo com entidades do setor”, ponderou também Pina.

O etanol também registra queda no preço médio desde o mês anterior e, no fechamento de julho, ficou mais barato em todas as regiões. Além de registrar a média mais baixa entre as demais regiões (R$ 4,72), o Centro-Oeste se destacou com o recuo mais expressivo para o litro (-13,02%). O preço mais alto para o etanol foi encontrado no Norte, de R$ 5,89, apesar da queda de 6%.

São Paulo lidera o ranking do etanol mais barato do país, comercializado a R$ 4,21, um recuo de 9,91%. A redução mais significativa para esse combustível foi registrada nos postos de abastecimento do Rio de Janeiro (15,60%) – o valor passou de R$ 6,16 para R$ 5,20. O etanol mais caro foi encontrado no Pará, a R$ 6,35.

“Como reflexo da redução no preço da gasolina, registrada em todo o território nacional, o combustível se apresentou como economicamente viável para mais estados brasileiros, no comparativo com o mês passado. O etanol é mais vantajoso apenas para quem abastece em São Paulo, Goiás e Mato Grosso”, conclui Pina.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que administra 1 milhão de veículos, com uma média de oito transações por segundo.

Comentários

Continue lendo

Geral

TSE divulga patrimônio de sete presidenciáveis; lista fica entre R$ 197 e R$ 24 milhões

Publicado

em

A maior declaração é a do candidato do Partido Novo, Felipe D’Ávila, e a menor, a de Leonardo Péricles, do UP

Da esquerda para a direita e de cima para baixo, os candidatos à Presidência: Bolsonaro, Lula, Simone Tebet, Ciro, Marçal, Péricles, Eymael, Vera Lúcia, Soraya Thronicke, Sofia Manzano, Roberto Jefferson e Luiz D’Ávila
R7/Reprodução

O candidato a presidente da República Felipe D’Ávila (Novo) tem o patrimônio mais alto entre os adversários. D’Ávila declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) R$ 24.619.627,66. O próximo na lista é Pablo Marçal, do PROS, com R$ 16.942.541,15. O ex-presidente Lula é o terceiro colocado com mais bens.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou, neste domingo (7), o patrimônio de 7 dos 12 presidenciáveis para as eleições de 2022.  Ainda não estão disponíveis as declarações de Jair Bolsonaro (PL), Ciro Gomes (PDT), José Maria Eymael (Democracia Cristã), Soraya Thronicke (União Brasil) e Roberto Jefferson (PTB).

O ex-presidente Lula declarou ao TSE ter R$ 7.423.725,78. São R$ 6.584.692,26 a mais em comparação com 2006, quando Lula declarou ter patrimônio de R$ 839.033,52. A renda, porém, diminuiu em relação a 2018.

A senadora Simone Tebet (MDB) também aparece entre os milionários, com patrimônio de R$ 2.323.735,38. A candidata do PCB, Sofia Manzano, declarou R$ 498.000, seguida por Vera Lúcia (PSTU), com R$ 8.805, e Leonardo Péricles (UP), com o patrimônio mais baixo declarado até agora: R$ 197,31.

Comentários

Continue lendo

Geral

Homem sofre fraturas na perna e no braço durante derrubada no Acre

Publicado

em

Um homem conhecido como “Lene” sofreu diversas fraturas durante uma derrubada na tarde de quinta-feira (4), no Ramal do Armando, na Colônia Paraíso, em Feijó.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a vítima estava tentando derrubar um pau utilizando uma motosserra, quando foi atingido. De imediato a guarnição dos bombeiros deslocaram de viatura até o final do ramal, onde seguiram em caminhada no meio da selva por mais uma hora, encontrando o ferido já sendo transportado em uma rede por moradores.

“A vítima apresentava desorientação, além de fraturas na perna e no braço e uma possível fratura de clavícula”, informou os bombeiros.

Foram realizados os procedimentos padrões de primeiros socorros e a equipe seguiu viagem em direção a viatura, para em seguida o mesmo ser encaminhado para o hospital.

“Após seis horas de missão, entre deslocamento em ramal e caminhada na mata, a vítima foi entregue a equipe médica às 23h30 com vida”, disse a assessoria dos bombeiros.

Comentários

Continue lendo

Em alta