Servidores devem retornar ao trabalho na próxima terça-feira (13).
Categoria havia paralisado atividades no dia 28 de maio deste ano.

Técnico-administrativos estão em greve desde o dia 28 de maio (Foto: Reprodução/TV Acre)
Técnico-administrativos estão em greve desde
o dia 28 de maio (Foto: Reprodução/TV Acre)

G1

Depois de mais de quatro meses, os servidores administrativos da Universidade Federal do Acre (Ufac) decidiram pela fim da greve durante assembleia ainda na terça-feira (6), em Rio Branco. Segundo o vice-presidente do Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação do 3° Grau (Sintest-AC), Iroélio Alves, as atividades normais devem ser retomadas a partir da próxima terça-feira (13).

“Decidimos em assembleia, conforme a orientação da Fasubra [Federal dos Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil], a nossa saída da greve em bloco, condicionada ao acordo assinado ontem [terça-feira, 6] pelo governo federal. Retornamos as atividades na próxima semana”, afirma Alves, que também integra o comando de greve.

De acordo com o sindicalista, dos 33 itens apresentados pela Fasubra como reivindicações, o governo federal concordou com 14. O principal deles, diz Alves, que representava o principal eixo da paralisação, era a reposição salarial de 27,3% pedida pela categoria. Apesar de não serem atendidos inteiramente, os técnico-administrativos concordaram.

“O eixo da greve era a reposição salarial de 27,3% referente à inflação de julho de 2011 até julho de 2016. Inicialmente, na negociação, o governo ofereceu 21% e nós não concordamos. Então, ficou resolvido em deixar 10,8% divididos em dois anos e nós aceitamos. Parte disso será em agosto de 2016 e o restante em janeiro de 2017”, acrescenta.

Além desse, o sindicalista aponta outros itens como conquistas dos servidores durante a greve, como a possibilidade de cursar graduação, pós-graduação e mestrado – dentro ou fora da universidade – sem compensar o horário; racionalização de cargos com funções similares, equiparando a remuneração; e ainda aposentadoria especial para que trabalha em setores insalubres. Os servidores técnico-administrativos da Ufac deflagraram greve no dia 28 de maio deste ano.

Comentários