“Não fui eu”, “tô sem ar”, “mano, por favor”, “ai minha cabeça”, são algumas frases que se ouve no vídeo.

A ousadia dos bandidos que integram facções criminosas passou de todos os limites. Após um vídeo, que mostra a decapitação de uma jovem ser divulgado nas redes sociais no dia 26 de janeiro, eles agora mostram imagens assustadoras do espancamento de um rapaz com idade entre 18 e 20 anos.

Os criminosos utilizam dois pedaços fortes de madeira para espancar o jovem, que implora por piedade, sem ser atendido. “Acreditamos que o vídeo foi feito no Acre, provavelmente em Rio Branco”, disse um policial à reportagem.

“Não fui eu”, “tô sem ar”, “mano, por favor”, “ai minha cabeça”, são algumas frases que se ouve no vídeo, enquanto o jovem é cruelmente atacado a paulada na cabeça, nas costas e em outras partes do corpo.

Uma platéia composta por poucas pessoas assiste aos espancamento sem falar ou fazer nada.

Comentários