Após desabrigar peruanos e acreanos, Rio Acre estabiliza na tríplice fronteira

Alexandre Lima, com Marcus José
Rio Acre chegou próximo à praça da cidade de Iñapari (Peru) – Foto: Alexandre Lima

Após dois dias enchendo, Rio Acre resolveu dar uma trégua na tríplice fronteira, onde faz divisas entres o Peru, Bolívia e Brasil. Durante a madrugada desta quarta-feira, dia 15, o nível registrou 11,58mt e desabrigou cerca de 18 famílias na cidade de Assis Brasil que foram levadas para o abrigo. Já na cidade de Iñapari (lado peruano), foram cerca de 95 no geral.

No lado boliviano onde tem o quartel militar, ficou totalmente debaixo d’água e todos os desabrigados foram conduzidos aos abrigos improvisados. No lado peruano de Iñapari, as famílias dormiram na quadra esportiva e somente pela manhã, as barracas chegaram juntamente com o alimento fornecido pela prefeitura local.

Ponte da Integração, que liga o Brasil ao Peru, mostra o nível do Rio Acre – Foto: Alexandre Lima

Em Assis Brasil, os moradores desabrigados, cerca de 18 famílias (88 pessoas ao todo), receberam ajuda na retirada e 10 ficaram aguardando em suas residências. Cerca de 8 ou 10 poderão estar voltando às suas casas no período da tarde.

A Secretária de Ação Social, Helem Duarte, está coordenando a alimentação e o CRAS e CREAS estão realizando atividades do PET dentro abrigo para as crianças. Segundo ela, a Prefeitura em conjunto com a Defesa Civil e Bombeiros, estão em alerta para ajudar quem vier precisar e monitorando o Rio Acre.

Por volta das 11 horas, o rio já tinha baixado para a marca de 11,46mt e continuava. Já durante a tarde, se aproximava da marca de 11,00mt, deixando os moradores bem mais aliviados, mas, sabendo que os próximos dias serão decisivos, dependendo das chuvas nas ‘cabeceiras’.

Famílias peruanas recebendo alimento e barracas no abrigo improvisado no lado peruano – Foto: Alexandre Lima

Um dos afluentes, o Igarapé São Pedro, distante cerca de 7km da cidade, recebeu muita água, mas, deu sinal de vazante pela madrugada deixando sinal que o Rio Acre irá baixar seu nível nos próximos dias.

Toda essa água recebida pelo rio Acre, irá passar pelas cidades Brasiléia, Epitaciolândia, Xapuri até chegar na Capital, Rio Branco até este final de semana, podendo atingir os ribeirinhos e até mesmo, desabrigar algumas famílias.

Segundo foi informado, a prefeitura de Brasiléia se reuniria junto com coordenadores da Defesa Civil, Bombeiros, PM e demais órgãos públicos, para definir estratégias direcionadas às famílias que por ventura, venham precisar ser evacuadas para abrigo e outras ajudas.

Rio Acre iniciou vazante mas ainda desabrigou algumas famílias na tríplice fronteira – Fotos: Alexandre Lima

Já na cidade de Brasiléia, no dia 10 deste mês o nível do Rio Acre vinha marcando abaixo dos 2 metros, nível de verão, o que deixou muita gente desconfiado, uma vez que nesse mesmo período em anos passados, já deveria estar marcando os 8 ou 9 metros.

A subida repentina de mais de 7 metros em menos de três dias, assustou a todos desde a cidade de Assis Brasil. Em Brasiléia, o Rio Acre já estava se aproximando da régua dos 9 metros na tarde desta quarta-feira, dia 15, e continua subindo.

A cota de alerta em Brasiléia é de 10,40mt. A de transbordamento é de 11,40mt.

Igarapé São Pedro, que é afluente do Rio Acre secou bastante durante o dia desta quarta-feira, dia 15.

 

Comentários