Os dois moravam em um condomínio no bairro Morada do Sol, em Rio Banco, e foram surpreendidos pela mudança do amigo.

Carta foi deixada na porta do apartamento de Expedito — Foto: Arquivo pessoal
Por Alcinete Gadelha, G1 AC

O pequeno Carlos Expedito, de apenas 5 anos, teve uma surpresa ao chegar em casa e se deparar com uma cartinha de despedida e um brinquedo que o melhor amigo dele, José Samuel, de 7 anos, deixou quando se mudou para outro bairro.

Os dois moravam em um condomínio no bairro Morada do Sol, em Rio Banco, e eram vizinhos. Após a escola, os dois tinham um encontro marcado que sempre rendiam tardes de muita diversão e, nessa parceria, claro, compartilhavam os brinquedos.

Após um ano morando no local, Rose Valentim, mãe de Samuel, teve que mudar do apartamento e o filho não queria perder o contato com o amigo. Ele disse à mãe que queria se despedir e presenteá-lo.

Expedito é só alegria com os mimos que ganhou do amigo — Foto: Arquivo pessoal

Rose diz que deixou o menino livre para escolher, e ele não pensou duas vezes. Além de escrever um bilhete se expressando, resolveu mostrar a lealdade ao amigo ao dar de presente o brinquedo que Expedito mais gostava de brincar quando estavam juntos.

“Oi, Expedito, estou indo embora. Vou sentir saudades. Eu vou deixar um brinquedo para você. Tchau! Samuel. Me liga”, disse ao deixar o bilhete colado à porta do apartamento do amigo com o número de telefone e o brinquedo, uma beyblade.

Rose contou que o filho é uma criança de emoções fortes. Que é muito amigo e carinhoso e que a decisão de fazer o bilhete e deixar o presente partiram dele. E que ela apenas apoiou.

________________

“Ele simplesmente pegou uma caneta e disse que ia deixar um recado para o amigo e começou a escrever. Quando terminou, perguntou se podia deixar um brinquedo para o amigo. Conseguiu se expressar do jeito dele”, contou a mãe.

Mãe e filho ficaram emocionados com atitude de amigo — Foto: Arquivo pessoal

O gesto carinhoso chamou a atenção da mãe de Expedito, a jornalista Marcelina Freire, de 30 anos, que acabou compartilhando a atitude de Samuel em uma rede social.

____________________

“Fiquei emocionada. Para ele, foi algo muito natural. Mas, para mim, que tive um dia difícil e estava justamente pensando de como as pessoas são tratadas como descartáveis, aquilo mexeu muito comigo e resolvi compartilhar”, contou.

____________________

A surpresa foi grande para Marcelina, que se deparou com o gesto do garoto, que estava com pressa e, por isso, resolveu colar o brinquedo na porta. Tudo isso porque no momento da entrega, o filho não estava em casa.

José Samuel, de 7 anos, é o autor do bilhete carinhoso para o amigo — Foto: Arquivo pessoal

“O que mais me chamou atenção é que ele deixou o presente que o Expedito mais gostava. Quando vi, comecei a chorar e ele, sem entender, perguntou: ‘tia, porque a senhora está chorando?’. Só disse a ele que estava emocionada”, contou Marcelina.

Marcelina disse que os dois sempre brincavam juntos, e que não esperava uma atitude como esta. Motivo pelo qual resolveu compartilhar a história. E disse que, sem dúvidas, ela e o filho receberam uma grande lição e prova de lealdade.

Após retornar para casa, o Expedito recebeu o brinquedo e, agora, não desgruda mais. O amigo foi embora para longe, mas a amizade e o brinquedo permanecem juntinho dele.

‘Soube se expressar’

Rose Valentim ficou orgulhosa do filho Samuel com a decisão de presentear o amigo — Foto: Arquivo pessoal

Rose conta que Samuel já tinha feito bilhetes para ela no Dia das Mães, e até surpresa de aniversário. “São coisas que saem de dentro dele, o que sentiu, colocou no papel”.

Ela falou ainda que o filho, antes de entregar a cartinha, pediu que ela lesse para ver se tinha ficado boa.

“Quando li, vi que tinha colocado que ia sentir saudade e avisou ao coleguinha que estava indo embora e que não queria perder o contato. Às vezes, a criança sente alguma coisa, mas não sabe expressar e ele foi bem claro no que sentia em relação ao colega quando escreveu”, disse.

Comentários