Decisão foi divulgada hoje de manhã (5), pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do Acre. Governo do AC anunciou em dezembro que militares teriam cortes nos salários e na gratificação da sexta parte.

Promotor de Justiça Vinícius Menandro disse que vai manter gratificação dos militares até estudar a legislação militar (Foto: Aline Nascimento)
Por Aline Nascimento, G1 AC, Rio Branco

O Ministério Público do Acre (MP-AC) anunciou, nesta sexta-feira (5), que vai manter a gratificação da sexta parte para os militares até estudar a legislação deles. Após um período de 30 dias, o órgão vai decidir se os militares continuam ou não recebendo a gratificação. A novidade foi divulgada pela Promotoria Especializada em Defesa do Patrimônio Público do MP-AC.

Em dezembro do ano passado, o governo do Acre avisou que bombeiros e policiais militares iriam ter cortes no salário e na gratificação, garantida aos servidores públicos que cumpriram 25 anos de serviços efetivos prestados. O corte foi uma recomendação do MP e do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) para o Estado.

A decisão trouxe revolta para os militares, que se reuniram e protestaram em frente ao Teatro Plácido de Castro – conhecido como Teatrão no último dia 29. Cerca de 400 pessoas, entre militares do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e familiares participaram. O ato também ocorreu em Cruzeiro do Sul.

Militares procuraram o MP-AC para fazer algumas argumentações em relação a legislação deles (Foto: Wellington Mota/Arquivo pessoal)

Durante coletiva nesta sexta, o promotor Vinícius Menandro Evangelista explicou que foi procurado, no último dia 2 pelos comandantes da PM e do Corpo de Bombeiros com algumas argumentações sobre a legislação militar, que é diferente da legislação dos demais servidores.

Comentários