loronaO Instituto de Administração Penitenciária do Governo do Acre (Iapen) cria 285 vagas até o final do ano no sistema prisional do Estado. A reforma de pavilhões, a construção de um presídio feminino e a transferência de detentos são as medidas tomadas pelo Iapen para amenizar a superlotação nos presídios.
O Acre possui 2.487 vagas no sistema prisional e tem 4.329 pessoas reclusas de liberdade, segundo o Novo Diagnóstico de Pessoas presas divulgado na quinta-feira (5) pelo Conselho Nacional de Justiça.
Segundo a gerente de Controle e Execução Penal do Instituto de Administração Penitenciária do Governo do Acre (Iapen), Amábile Link, os motivos para esse déficit de vagas é o aumento da criminalidade.
Amábile diz que mais pessoas são presas do que soltas no Acre. “É muito fácil para a pessoa entrar no sistema prisional, mas sair é mais difícil”, explica.
Outra explicação para o déficit de vagas é que o Acre é o terceiro estado brasileiro com menor número de presos provisórios. Apenas 27% se encontram nessa situação contra, por exemplo, 76% em Sergipe, 64% na Bahia e 63% no Amazonas. (Natan Peres)

Comentários