Após quatro dias bebendo, colono se joga de ponte dizendo ser perseguido

  Antonio foi abordado pelos policiais militares e lavado para o hospital de Brasiléia – Fotos: Alexandre Lima Alexandre Lima Antonio Carlos Chaves (54), morador do Seringal Tabatinga, do município de Sena Madureira, atentou contra sua vida na cidade de Brasileia quando se jogou da...

0

 

Antonio foi abordado pelos policiais militares e lavado para o hospital de Braisléia - Fotos: Alexandre Lima
Antonio foi abordado pelos policiais militares e lavado para o hospital de Brasiléia – Fotos: Alexandre Lima

Alexandre Lima

Antonio Carlos Chaves (54), morador do Seringal Tabatinga, do município de Sena Madureira, atentou contra sua vida na cidade de Brasileia quando se jogou da ponte no Rio Acre, de uma altura próximo dos 20 metros, por voltas 10:30 desta quarta-feira, dia 7.

Populares que ligaram para o 190 (Emergência), viram quando Antonio em visível estado de embriagues alcoólica, chegou na ponte e subiu na proteção da passarela e pulou no rio. Sua ação pegou de surpresa que passava no local e presenciou o fato.

Neste período, o Rio Acre seca bastante e o local existe restos árvores (balseiros) e madeira da velha que caiu na década de 80 do século passado, se tornando um perigo para quem vai tomar banho, ou até mesmo para embarcações.

Policiais militares foram até o local e abordaram Antonio, que falava ser perseguido por bandidos que queriam lhe matar. Não encontrando uma solução para o seu caso, resolveu pular da ponte e escapou por um milagre.

Foi apurado que o mesmo estaria bebendo a cerca de quatro dias sem se alimentar adequadamente e poderia estar delirando. Os policiais conduziram Antonio para o hospital de Brasiléia para ser medicado, já que sentia dores pelo corpo.

Comentários

Assuntos desta notícia