As armas que foram levadas durante uma ousada ação de bandidos na cidade de Porvenir, distante cerca de 27km da capital pandina, são as preferidas por países socialistas e dos bandidos.

Por serem de fácil manuseio e quase inquebrável, além do alto poder de fogo, milhões do fuzil russo Kalashnikov Automática, ou AK 47, circulam pelo mundo desde o fim da antiga União Soviética, passando principalmente, pelas mãos de bandidos através do contrabando.

Desta vez, os bandidos têm em suas mãos, armas que podem atirar até mesmo de dentro dágua e com cadencia de 600 tiros por minuto. A ação dos meliantes que invadiram o quartel e deixaram feridos em troca de tiro, deixou as forças de segurança dos dois países em alerta.

Forças bolivianas estão realizando blitz pela fronteira afim de tentar localizar as armas roubadas na noite passada.

Em tempo, essa não seria a primeira vez que bandidos invadem quarteis localizados em Pando. Em setembro de 2015, o quartel da Marinha da Bolívia localizado em Cobija, foi invadido após quebrarem a parede e levaram quase 20 fuzis, sendo recuperados 11 no estado de Rondônia cerca de três meses depois e três pessoas presas.

As forças de segurança do lado boliviano estão em alerta máximo, realizando barreiras policiais pela fronteira, realizando revistas em veículos e pessoas que entram, ou saem do país pelas cidades de Brasiléia e Epitaciolândia.

Mais informações a qualquer momento.

Matéria relacionada abaixo. clique na imagem

Polícias de RO apreendem fuzis roubados da Marinha boliviana e desmantela quadrilha

Comentários