Conecte-se conosco

Cotidiano

Arrascaeta e Gabigol são absolvidos no STJD e podem jogar em Athletico-PR x Flamengo

Publicado

em

Dupla foi denunciada no tribunal por lances na partida de ida da Copa do Brasil

Gabigol e Arrascaeta estão liberados para atuar em Athletico-PR x Flamengo, no jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30 (de Brasília), em Curitiba. A dupla foi absolvida da denúncia no STJD, em julgamento nesta terça-feira, no Rio, por lances na partida de ida, que terminou empatada sem gols no Maracanã (reveja no vídeo abaixo).

Gabigol e Arrascaeta comemoram em jogo do Flamengo — Foto: EFE

Gabigol e Arrascaeta comemoram em jogo do Flamengo — Foto: EFE

Gabigol e Arrascaeta comemoram em jogo do Flamengo — Foto: EFE

O relator do caso, Washington Rodrigues, votou pela absolvição da dupla, mesmo entendimento que teve o presidente da comissão, Carlos Eduardo Cardoso. Já os auditores Iuri Engel e Marcelo Vieira optaram por não reconhecer a denúncia.

Os flamenguistas foram denunciados pela procuradoria do órgão com base nos artigos 254-A e 254 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Gabigol foi enquadrado em prática de agressão, enquanto Arrascaeta foi acusado de jogada violenta.

Os lances aconteceram no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, no último dia 27 de julho, no Maracanã, no 0 a 0 entre Flamengo e Athletico. Gabigol recebeu cartão amarelo pela pancada em Fernandinho, assim como Arrascaeta pelo carrinho em Erick.

Do lado da procuradoria, Marcos Souto Maior defendeu interferência do tribunal para corrigir os erros de arbitragem da partida. Já o advogado rubro-negro, Michel Assef Filho, lembrou que os casos foram flagrados e analisados tanto pelo árbitro da partida quanto pelo árbitro de vídeo:

– O erro faz parte do jogo. É um critério da Fifa, não é uma invenção nossa.

O julgamento ganhou tom decisivo porque aconteceu na véspera do jogo de volta entre as equipes, que decidem na próxima quarta-feira uma das vagas nas semifinais da Copa do Brasil. Em caso de punição, a dupla ficaria fora da partida.

O relator Washington Rodrigues votou pela absolvição da dupla:

– Já trouxe um voto pronto, porque para mim a discussão é maior. Nós éramos censores do árbitro de campo. Agora o VAR tem essa missão de analisar um lance que escapou. E nós viramos o quê? O VAR do VAR? Por essas razões, eu recebo a denúncia, mas no mérito julgo improcedente e absolvo os atletas.

O auditor Iuri Engel votou por não conhecer a denúncia:

– No próprio jogo em questão temos lances em que o Flamengo poderia ter reclamado das decisões do juiz. Acho um perigo abrir esse precedente. Por essas razões, meu voto é pelo não conhecimento da denúncia – declarou.

O auditor Marcelo Vieira votou por não conhecer a denúncia:

– Não podemos entrar nessa linha de reapitar o jogo. Você vai comemorar quando a bola entra, quando o VAR valida e quando o tribunal disser ser foi gol ou não? É um exemplo bizarro, mas é isso. Não vou me alongar, acompanho o voto do Dr. Iuri pelo não conhecimento da denúncia.

O auditor Carlos Eduardo Cardoso votou na condição de presidente e pela absolvição:

– Teríamos que ter um observados da procuradoria em todos os jogos, de todas as séries? Ficaria inviável. Entendo que nesse caso a denúncia pode ter entendido que houve uma interpretação equivocada dos lances. Cada um tem a sua análise. Mas entendo que a gravidade teria que ter sido observada pelo árbitro e pelo VAR. Por tudo isso, acompanho o voto do ilustre relator. Meu voto é por receber a denúncia e absolver os jogadores.

Comentários

Cotidiano

Ufac conquista medalha de bronze nos Jogos Universitários Brasileiros; veja resultados do Acre

Publicado

em

Por

Tamires Luz, da Ufac, perde nas semifinais da categoria até 68kg, mas divide 3º lugar. Acre competiu em oito das 22 modalidades. Competição foi encerrada no último domingo, em Brasília

O Acre conseguiu conquistar medalha de bronze durante participação nos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) de 2022, que aconteceu entre o dia 18 de setembro e o último domingo (25), em Brasília (DF).

Ufac conquista medalha de bronze nos Jogos Universitários Brasileiros — Foto: Divulgação CBDU

Ufac conquista medalha de bronze nos Jogos Universitários Brasileiros — Foto: Divulgação CBDU

A Universidade Federal do Acre (Ufac), a Unimeta e a U:verse – Centro Universitário, todos de Rio Branco, tiveram representantes em oito das 22 modalidades na competição. A única medalha conquistada pelos acreanos foi no taekwondo com a estudante Tamires Luz, da Ufac, na categoria até 68kg.

A estudante entrou na fase semifinal, enfrentou a atleta Emanoella Siqueira, do Centro Universitário Católica de Santa Catarina, e acabou sendo derrotada. Como a modalidade premia os semifinalistas, a acreana dividiu o terceiro lugar no pódio.

O Acre não teve representantes nas seguintes modalidades: Wrestling, Atletismo, Atletismo Paradesportivo, Badminton, Badminton Paradesportivo, Judô, Karatê, Natação, Natação Paradesportiva, Skate, Tênis, Tênis de Mesa Paradesportivo, Breaking e Cheerleading.

A Ufac representou o Acre no futsal em ambos os naipes na terceira divisão, mas ficou fora do pódio. O time feminino conquistou duas vitórias em três jogos, e terminou em quinto lugar. A equipe masculina ficou em sexto lugar com campanha de uma vitória e duas derrotas.

A Ufac também participou da terceira divisão em ambos os naipes no vôlei. A equipe feminina não venceu nenhum dos confrontos e ficou na sétima e última colocação ao lado da UFPI. Já o time masculino obteve duas vitórias e duas derrotas, e se despediu na sexta posição.

A Ufac competiu na terceira divisão do handebol nos naipes feminino e masculino. O time feminino somou duas vitórias, um empate e uma derrota, e ficou na quinta colocação ao lado da UFRN. A equipe feminina somou duas vitórias e duas derrotas, e se despediu em sétimo lugar.

A Unimeta e a Ufac estiveram com times nos naipes masculino e feminino, respectivamente. A Unimeta somou quatro derrotas e uma vitória, e ficou em quinto lugar ao lado da Unigran Capital-MS. A Ufac ficou em quarto lugar na disputa da terceira divisão com uma vitória e três derrotas.

Veja os demais resultados

21º Elivan dos Santos Pereira – Ufac

Salatiel Vaz – U:verse – Centro Universitário (até 58kg – Masc.)
Yasmin Costa da Luz – Unicesumar (+67kg Fem.)

Classificação por pontos

Feminino
Federação de Desportos Universitários do Acre/Ufac
13º Federação de Desportos Universitários do Acre/U:verse – Centro Universitário

Masculino
14º
Federação de Desportos Universitários do Acre/U:verse – Centro Universitário

33º Victor Augusto – Ufac (Individual Masc.)

Clash Royale
Susy Pereira – Ufac (Fem.)
Adriel Oliveira Ufac (Masc.)

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Técnica da seleção acreana de vôlei feminino sub-17 exalta atletas e vê geração com futuro promissor

Publicado

em

Por

Erlane Mota avalia participação no Campeonato Brasileiro de Seleções da categoria – 2ª divisão, destaca que foi primeira competição oficial das jovens e acredita em evolução

O Acre foi sede do Campeonato Brasileiro de Seleções Feminino Sub-17 – 2ª divisão neste mês de setembro e, representado por uma equipe formada por atletas com idade entre 11 e 15 anos, acabou tendo uma campanha ruim e terminando na última colocação com sete derrotas em sete jogos e nenhum set vencido.

Mas, apesar dos maus resultados em quadra, a técnica da equipe, Erlane Mota, exaltou a personalidade das atletas, que toparam o desafio de participar pela primeira vez de uma competição oficial apesar da inexperiência.

Seleção acreana feminina de vôlei sub-17 tinha atletas com idade entre 11 e 15 anos — Foto: Arquivo pessoal/Erlane Mota

Seleção acreana feminina de vôlei sub-17 tinha atletas com idade entre 11 e 15 anos — Foto: Arquivo pessoal/Erlane Mota

– O intuito da nossa seleção foi de participação devido ser o primeiro campeonato das minhas atletas e tudo bem abaixo da idade sub-17. Essas meninas estarão prontas para a próxima competição de 2023 e 2024, pois algumas só tinham 11 anos e nunca tinham competido. Tivemos um mês de treinamento em equipe, pois se não fossem elas da minha escolinha de voleibol o Acre não teria representante na competição – avalia.

– Os dois primeiros jogos jogaram mal, pois pegamos equipes campeãs da competição e atletas já experientes vindo de vários campeonatos, inclusive sub-19. A partir do segundo dia de jogos elas foram evoluindo e dando trabalho para as equipes. Pra mim todas estão de parabéns porque foram ousadas e aceitaram esse desafio. Sabíamos que não seria fácil, mas em nenhum momento falaram em desistir, ao contrário lutaram até o fim – complementou.

Erlane Mota lembra que há três anos o estado não recebia uma competição nacional e vê nas jovens um futuro promissor para o voleibol acreano nos próximos anos.

– Também ressalto que há três anos não tínhamos competição aqui no estado e se não fosse a minha escola formadora de atletas nosso estado não teria atletas pra disputar nenhuma seleção e nenhuma das modalidades no feminino. Agora o foco é trabalhar em cima dessas novas gerações do voleibol – finaliza.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Briga entre organizadas: 5 ônibus com torcedores do Cruzeiro são interceptados e voltam para Belo Horizonte

Publicado

em

Por

Segundo PRF, veículos foram impedidos de seguirem em direção a Campinas e retornaram com escolta policial para a capital mineira. Briga deixou 14 feridos, com quatro deles baleados

Torcedores de Cruzeiro e Palmeiras se enfrentam na rodovia Fernão Dias

Horas depois de se envolverem em uma briga com uma torcida organizada do Palmeiras, integrantes de uma facção do Cruzeiro foram impedidos de ingressarem no estado de São Paulo. Cinco ônibus com torcedores da Máfia Azul foram interceptados e retornaram com escolta policial para Belo Horizonte.

As informações foram repassadas pela Polícia Rodoviária Federal. Segundo o comunicado, a ação aconteceu na BR-381, na altura de Perdões, ainda em Minas Gerais.

Briga entre organizadas de Cruzeiro e Palmeiras aconteceu nesta quarta-feira na BR-381, na altura de Carmópolis de Minas  — Foto: Reprodução

Briga entre organizadas de Cruzeiro e Palmeiras aconteceu nesta quarta-feira na BR-381, na altura de Carmópolis de Minas — Foto: Reprodução

A possível arma de fogo utilizada no confronto ainda não foi localizada. Ninguém foi detido até o momento. De acordo com a PRF, a ocorrência ainda está em andamento.

A briga entre integrantes da Mancha Verde e da Máfia Azul deixou quatro homens baleados e 10 homens feridos a chutes, socos e pauladas. Um deles está em estado grave. As informações foram repassadas pelas unidades de saúde que atenderam os pacientes.

Os torcedores do Cruzeiro viajavam para Campinas, onde a Raposa encara a Ponte Preta, às 19h, no Estádio Moisés Lucarelli, pela Série B. A organizada do Palmeiras tinha como destino o Mineirão, onde o time encara o Atlético-MG, às 21h45, pela Série A

Comentários

Continue lendo

Em alta