Artigo: A trágica década brasileira

Por Maria Coutinho

Com a exatidão contemporânea, analiso a historia do Brasil em minha reserva mnêmica e percebo o gigante a deriva.  Aprendi que a caminhada sangrenta marca os períodos de descoberta, colonização e escravidão do nosso País. Porém, ao me avizinhar do caos que hoje aflige a sociedade, reconheço em mim, peça importante dessa brava gente, mestre em superar dificuldades.

Fala-se em bom senso, PEC, recuperação da economia, reforma trabalhista, previdenciária, privatização, venda de estatais, limites de gastos, escândalo das teles, lava jato, judicialização da política… Na verdade, o que se percebe é a nação na guilhotina, condenada à morte. Trabalhadores honestos agonizando na balança de dois pesos e duas medidas.

Aonde encontrar o ponto de equilíbrio? No labirinto das dúvidas temos o presidente cercado por denuncias, políticos ignorando determinação judicial, mandatos considerados inelegíveis, representantes citados em corrupção, blindados… Nessa perspectiva, enquanto o medo arde, a insegurança cresce, o terror se instala e as quadrilhas saqueiam nosso Brasil.

Diante dos fatos, aprendi que a dança da vida é um desafio. Que a maldade, traga o dia na boca da noite. Que nossas conquistas estão no baluarte da gangorra. Que somos nação faminta, em país rico. Cientes de que todas as propostas apresentadas para “salvar a Pátria” massacram unicamente o pobre, nosso gigante ergue a bandeira, não permitindo desbotar a última reserva de esperança. Fortalecida resiste à morte sem que as calejadas mãos possam lutar.

Comentários