Conecte-se conosco

Cotidiano

Aspirina pode reduzir risco de internação em UTI e morte por Covid, diz estudo

Publicado

em

O uso de doses baixas de aspirina pode ajudar a proteger os pulmões, de acordo com a pesquisa

Segundo o estudo, o remédio também pode ajudar a manter pacientes fora da UTI – Foto: Jeanette Martin/Gettyimages

Ryan Prior, da CNN

O uso de doses baixas de aspirina pode ajudar a proteger os pulmões e reduzir a necessidade de colocar pacientes em ventiladores, afirma um estudo feito por pesquisadores da George Washington University, dos Estados Unidos, publicado na revista Anesthesia & Analgesia.

Segundo o estudo, o remédio também pode ajudar a manter pacientes fora da UTI e reduzir o risco de morte, provavelmente evitando pequenos coágulos sanguíneos.

A aspirina é um dos medicamentos de venda livre mais amplamente disponíveis no mercado. Seu custo, de apenas alguns centavos por dose nos Estados Unidos, é muito pequeno em comparação com outros medicamentos usados no tratamento da Covid-19, como o Remdesivir, por exemplo, que pode custar milhares de dólares.

A aspirina pode ajudar a prevenir a formação de coágulos sanguíneos, e é por isso que as pessoas que tiveram um ataque cardíaco costumam ser aconselhadas a tomar aspirina infantil todos os dias.

“A razão pela qual começamos a olhar para a aspirina e Covid é porque, na primavera, todos nós percebemos que todos esses pacientes começaram a ter muitas complicações trombóticas, ou muitos coágulos sanguíneos que se formaram em seus corpos”, disse à CNN Jonathan Chow, professor-assistente de anestesiologia e medicina intensiva na Escola de Medicina e Ciências da Saúde da George Washington.

“É por isso que pensamos que o uso de um agente antiplaquetário, ou um diluente do sangue, como a aspirina, pode ser útil no Covid-19”, complementou.

Análise

A equipe analisou os registros de 412 pacientes internados em vários hospitais dos Estados Unidos entre março e julho de 2020.

Cerca de 24% dos pacientes receberam aspirina nas primeiras 24 horas depois de serem hospitalizados ou nos sete dias anteriores à admissão hospitalar. A maioria, 76%, não recebeu o medicamento.

O uso de aspirina foi associado a uma redução de 44% na ventilação mecânica, a uma redução de 43% de internação na UTI e a uma redução de 47% na mortalidade hospitalar, apontam os pesquisadores.

Outros estudos fizeram descobertas semelhantes. Um deles, publicado na revista PLOS One, analisou mais de 30 mil veteranos norte-americanos com Covid-19 e descobriu que aqueles que já tomavam aspirina tinham metade do risco de morrer do que aqueles que não receberam as pílulas diárias.

Os responsáveis pelo estudo, porém, pediram cautela com os resultados, pois a equipe ainda não selecionou pacientes para os testes clínicos randômicos com aspirinas e placebos.

Segundo Chow, um estudo desenvolvido no Reino Unido deve apontar se a aspirina melhora definitivamente os resultados em comparação com pacientes que não tomam a droga.

Comentários

Cotidiano

Invicto, Acre conquista título da 1ª etapa do Circuito Amazônia de Vôlei de Praia Feminino

Publicado

em

Por

Ynara Fernandes e Quemile Souza superam dupla amazonense por 2 sets a 0 nesse domingo, na Ufac, em Rio Branco, e garantam 1º lugar no pódio na abertura da competição regional

O Acre assegurou o topo do pódio na abertura do Circuito Amazônia de Vôlei de Praia Feminino. A dupla acreana formada por Ynara Fernandes e Quemile Souzavenceram a competição de forma invicta na manhã deste domingo (3), na quadra de areia da Universidade Federal do Acre (Ufac), em Rio Branco (AC).

Ynara Fernandes (D) e Quemile Souza (E) são campeãs da 1ª etapa do Circuito Amazônica de Vôlei de Praia Feminino — Foto: Arquivo pessoal/Ramon Aquim

Ynara Fernandes (D) e Quemile Souza (E) são campeãs da 1ª etapa do Circuito Amazônica de Vôlei de Praia Feminino — Foto: Arquivo pessoal/Ramon Aquim

Ynara Fernandes e Quemile Souza superaram a dupla amazonense Aline e Karine por 2 sets a 0 com parciais 21 a 18 e 21 a 19. Antes, as acreanas despacharam a dupla mato-grossense Dani e Kimberly também por 2 sets a 0.

As acreanas foram as primeiras colocadas na primeira fase com quatro vitórias por 2 sets a 0 sobre as representantes do Amazonas, Roraima, Rondônia, e 2 sets a 1 contra o Mato Grosso.

Ynara Fernandes e Quemile Souza vencem dupla do Amazonas em decisão do Circuito Amazônia de Vôlei de Praia Feminino — Foto: Arquivo pessoal/Ramon Aquim

Ynara Fernandes e Quemile Souza vencem dupla do Amazonas em decisão do Circuito Amazônia de Vôlei de Praia Feminino — Foto: Arquivo pessoal/Ramon Aquim

Conforme o cronograma, a segunda etapa do naipe feminino será disputada em Boa Vista (RR), no dia 30 de julho.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

De olho em classificação na Série D, zagueiro do Rio Branco-AC prevê jogo difícil e pede concentração

Publicado

em

Por

Santos destaca foco do time em conseguir somar três pontos diante do Humaitá, neste domingo, para garantir vaga na 2ª fase da competição. Estrelão é vice-líder do grupo 1 com 21 pontos

De olho em classificação na Série D, zagueiro do Rio Branco-AC prevê jogo difícil e pede concentração

O Rio Branco-AC enfrenta o Humaitá neste domingo (3), pela 12ª rodada do grupo 1 do Campeonato Brasileiro da Série D e pode confirmar classificação antecipada à segunda fase em caso de vitória.

O zagueiro Santos destaca que o Estrelão está focado em conseguir assegurar os três pontos no confronto, mas projeta um jogo difícil, apensar do Tourão de Porto Acre não ter mais chances de avançar na Série D.

— A gente entrou essa semana com essa ênfase de conquistar os três pontos e encaminhar nossa classificação (…) A gente tá com a cabeça tranquila, estamos fazendo nossa parte, sabemos que vai ser um jogo difícil porque mesmo eles estando eliminados da competição, sempre é um jogo difícil.

Santos, zagueiro do Rio Branco-AC — Foto: Arquivo pessoal/Manoel Façanha

Santos, zagueiro do Rio Branco-AC — Foto: Arquivo pessoal/Manoel Façanha

É um clássico regional, então sempre temos que entrar firmes e fortes pra poder conquistar os três pontos.

— Santos, zagueiro do Rio Branco-AC

Mesmo que confirme a classificação, o Rio Branco-AC terá mais dois jogos para completar a primeira fase, sendo um deles fora de casa. Sem calendário nacional garantido na próxima temporada após campanha aquém do Campeonato Acreano, o zagueiro Santos diz que uma possível vaga antecipada vai proporcionar certo alívio para o elenco.

— A gente conseguindo nossa classificação no fim de semana, temos dois jogos até pra gente descansar alguns jogadores, dar ênfase em algum partes que a gente precisa melhor, tirarmos esse peso que foi até do primeiro semestre que não conseguimos ser campeões, então pra gente vai ser de grande valia se classificar — disse.

Rio Branco-AC é vice-líder do grupo 1 com 21 pontos. O confronto contra o Humaitá começa a partir das 19h (de Brasília), no estádio Florestão, na capital acreana.

Comentários

Continue lendo

Cotidiano

Brasil vai enfrentar o Japão nas quartas de final da Liga das Nações

Publicado

em

Após início arrasador, japonesas caíram do topo do tabela para o quinto lugar na classificação

O Brasil conheceu na tarde deste domingo o seu primeiro rival na fase final da Liga das Nações, que será disputada a partir do dia 13 de julho, na Turquia. A renovada seleção do técnico José Roberto Guimarães vai enfrentar o Japão nas quartas de final. Após um início arrasador no torneio, as japonesas engataram uma série de quatro derrotas seguidas e caíram do primeiro para o quinto lugar na tabela de classificação.

Brasil fez uma ótima campanha na fase regular da Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

Brasil fez uma ótima campanha na fase regular da Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

O time brasileiro garantiu a segunda posição após os 12 jogos da fase regular, com 10 vitórias e duas derrotas. No entanto, devido ao novo sistema de disputa da Liga das Nações, a seleção de Zé Roberto avançou para às finais com a terceira colocação. A Turquia tinha classificação assegurada por ser sede da última fase e virou cabeça de chave por ter ficado entre as 8 melhores equipes da etapa regular. Caso ficasse fora do recorte, entraria com a 8ª vaga.

A ida da Turquia ao topo da tabela empurrou as demais seleções para novas posições. Dessa forma, os EUA, que estavam na liderança, avançaram à fase final em segundo, o Brasil passou em terceiro, a Itália em quarto, a China em quinto, o Japão em sexto e Sérvia em sétimo e a Tailândia, que apresentou um jogo consistente desde a etapa inicial e conquistou o cenário do vôlei, entrou em oitavo.

Quartas de final da Liga das Nações

Turquia (1º) x Tailândia (8º)
Estados Unidos (2º) x Sérvia (7º)
Brasil (3º) x Japão (6º)
Itália (4º) x China (5º)

Brasil e Japão na temporada

O Brasil e Japão se enfrentaram duas vezes em 2022, antes da estreia das Liga das Nações. Em jogos amistosos, nos Estados Unidos, o time asiático levou a melhor em quadra. Vale ressaltar, porém, que peças importantes como a ponteira Gabi, por exemplo, ainda não tinham se apresentado ao elenco. A seleção fez uma ótima campanha na fase regular da Liga, vencendo rivais importantes como Turquia e Sérvia. As duas derrotas foram para os Estados Unidos e Itália.

O Japão, por sua vez, surpreendeu ao superar por 3 sets a 0 o time americano e engatar uma sequência de 8 vitórias. Passou as duas primeiras etapas da competição na liderança, de forma absoluta. Mas perdeu os últimos quatro jogos e despencou na tabela.

Comentários

Continue lendo

Em alta