Assis Brasil recebe milhares de pessoas para romaria do Bom Sucesso

Milhares de devotos visitam o local todos os anos – Foto: Arquivo Por Jerry Correia de Assis Brasil O município de Assis Brasil, na fronteira com o Peru e a...

Milhares de devotos visitam o local todos os anos - Foto: Arquivo
Milhares de devotos visitam o local todos os anos – Foto: Arquivo

Por Jerry Correia de Assis Brasil

O município de Assis Brasil, na fronteira com o Peru e a Bolívia, já começa a receber milhares de devotos da Santa Raimunda do Bom Sucesso. A tradicional caminhada religiosa acontece nesta quinta-feira, 15, e atrai milhares de romeiros de várias partes do Brasil, Peru e Bolívia.

O evento é organizado pela Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Assis Brasil e conta com o apoio da Diocese de Rio Branco e outras entidades. Desde o início da semana vários devotos começaram a chegar na pequena cidade, onde reúnem forças para completar o percurso da caminhada. São cerca de 40 km até a Comunidade Cumarú, onde começa a caminhada por um estreito varadouro dentro da selva amazônica. O caminho é cheio de ladeiras, pontes e vários obstáculos que desafiam a fé dos devotos.

A história

Santa Raimunda, também chamada de “Alma do Bom Sucesso”, e ainda “Santa Raimunda do Bom Sucesso” é, na verdade, uma santa da devoção popular, considerada santa pelo povo de toda região do Alto Acre e das vizinhanças do Peru e Bolívia.

É uma devoção que valoriza a mulher, vítima do machismo. Santa Raimunda ainda não é canonizada pela Igreja. Isso, porém, não impediu que um grande número de pessoas recebesse graças através de sua intercessão.

A vida de santidade

A história de Santa Raimunda é contada pelos habitantes da cidade de Assis Brasil, no Estado amazônico do Acre. Segundo as narrativas, Santa Raimunda era uma mulher muito caridosa e simples, que faleceu sozinha de complicações no parto, ao pé de uma grande seringueira.

Ela estava acompanhando o marido, que era seringueiro e estava trabalhando num caminho de seringas. Raimunda já estava nos últimos dias de sua gravidez, com uma enorme barriga. Por isso, em determinado momento, ela não conseguiu mais acompanhar o marido. Este, irritado e bruto, a deixou ali sozinha. Alguns relatos afirmam que ele teria, inclusive, batido nela, antes de deixá-la. Então, sozinha ali, Santa Raimunda entrou em trabalho de parto e teve complicações sérias, que a levaram à morte.

Seu marido, estranhando a demora, voltou à procura de Raimunda e encontrou-a morta, no pé de uma grande seringueira. O filho, porém, sobreviveu e foi levado pelo pai. Conta-se que o marido chamou outros homens para que ajudassem a levar o corpo de sua esposa para sepultá-la na cidade. Porém, ele teria ficado tão pesado que não conseguiram tirá-lo dali.

Por isso, ela foi sepultada ali mesmo. Testemunhas contam que, no local onde Raimunda faleceu e foi sepultada, um perfume nunca sentido na terra passou a ser sentido por todos os que chegavam ali. Assim começou a devoção a Santa Raimunda. E muitas pessoas receberam graças pedindo ajuda a ela.

Comentários