Conecte-se conosco

Extra

Atraso em construção de nova ponte na fronteira gera transtornos em duas cidades

Publicado

em

O tão sonhado desejo de ver uma nova ponte erguida na fronteira do Acre, que liga dois municípios e Estrada do Pacífico (BR 317), parece que está longe, muito longe. Durante a manhã desta segunda-feira, dia 12, um engarrafamento durou longos minutos após um incidente na ponte metálica José Augusto, construída na década de 1980 com apenas uma via.

Na época, as duas cidades detinham pouco veículos e aponte suportava o volume de veículos, fato esse que já não condiz com a realidade de quase duas décadas e meia depois. Muitos políticos até usaram a duplicação em período eleitoral com a promessa de uma nova para que o tráfego atual deixe de dar prejuízo e transtornos.

Brasiléia e Epitaciolândia detém particularidades, como por exemplo; o Corpo de Bombeiros fica de um lado e o Hospital Regional Raimundo Chaar, fica do outro. Caso houver um incêndio ou um acidente em lados contrários, a ponte se torna um obstáculo, pois, não existe mais horário de pico, além de poucas pessoas que teimam em não respeitar o tempo do semáforo.

Nesta segunda-feira, tão pouco a PM, ou uma ambulância, não conseguiram passar devido um dos veículos acessar ao mesmo tempo do outro que vinha ao contrário. O engarrafamento foi inevitável e pelo que foi informado, demorou para ser normalizado.

Fiat teria sido a causa do engarrafmento na ponte nesta segunda-feira, dia 12.

Recentemente, o diretor do Deracre informou durante entrevista, que a obra está esperando informações sobre a emenda da Deputada Federal Mara Rocha, destinando cerca de R$ 10 milhões para a construção de uma nova ponte.

Já o governo do Acre teria anunciado a transferência de uma ponte desativada no mesmo molde de uma cidade do interior de São Paulo doada pelo governo federal, mas, que moradores acionaram a Justiça impedindo, por se tratar de uma peça histórica, mesmo que não haja uso e que se acabe como tempo.

Segundo o Secretário de Planejamento do Município de Brasiléia, Emerson Leão, informou que o motorista de um carro modelo Fiat, placa NAD 1183, teria acessado a ponte muito rápido e bateu na traseira do que estava na frente, este por sua vez, bateu contra a traseira da caminhonete do Secretário.

Emerson relatou que o motorista do Fiat se evadiu do local, motivo esse que ocasionou o transtorno na ponte que mão única. “Olha o constrangimento (…) temos a terceira maior frota de veículos do Acre e temos uma ponte só com uma mão. Essa ponte já deu o que tinha de dar e uma batida de caro encima da ponte atrapalha a passagem de uma ambulância (…)”, destacou o secretário.

 

Comentários

Extra

Vigilância sanitária de Epitaciolândia fiscaliza estabelecimentos comerciais

Publicado

em

A equipe da Vigilância Sanitária do município de Epitaciolândia, vem desenvolvendo um importante trabalho de fiscalização em estabelecimentos comerciais nos últimos dias. A intensão, seria orientar e retirar de circulação, produtos que estão fora da data de validade e sendo oferecidos aos consumidores.

Bares, restaurantes e outros comércios, vem sendo visitados afim de realizar essas buscas por produtos que estariam com o prazo de validade ultrapassado. Alguns desses, foram comprovados que estariam descumprindo com as normas e foram retirados das prateleiras e frízeres, para serem descartados.

Esses comércios foram notificados e orientados a observar o prazo de validade quando comprarem alimentos, bebidas e outros produtos, para que não tenham preocupações futuras. O trabalho vem sendo bem aceito por parte da população, que são os principais alvos de possíveis infecções caso consumam produtos vencidos, colocando suas vidas em risco.

Durante todos o final de semana, vários estabelecimentos foram visitados e alguns produtos retirados dos frízeres e prateleiras e descartados. Tal ação garante a segurança alimentar e a disseminação de doenças.

Foi informado que esse trabalho irá continuar no Município por tempo indeterminado. Caso o comerciante seja reincidente, poderá ser denunciado ao Ministério Público, multado e ter seu alvará cassado.

Comentários

Continue lendo

Extra

Governador Gladson Cameli assina decreto de criação do Programa CNH Social

Publicado

em

O programa vai oferecer à população de baixa renda a oportunidade de obter, adicionar ou mudar categoria da habilitação gratuitamente

O governo do Acre, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AC), lançou oficialmente nesta segunda-feira, 24, no Palácio Rio Branco, o Programa CNH Social. Serão oferecidas 2001 vagas para a população de baixa renda  obter a primeira habilitação, mudar ou adicionar categoria gratuitamente.

Serão aplicados cerca de R$ 3 milhões em recursos próprios do Detran no Programa CNH Social, fazendo com que a receita do órgão retorne à população do estado por meio de inclusão e cidadania.

“Hoje é um dia muito feliz para nós, porque estamos não somente lançando um  programa para beneficiar pessoas de baixa renda, mas também garantindo geração de emprego para aquelas que necessitam da primeira habilitação ou adicionar a categoria”, ressaltou a presidente do Detran/AC, Taynara Martins.

O programa vai beneficiar mais de 2 mil famílias (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Segundo Taynara, o edital de abertura para as inscrições será publicado até o dia 15 de fevereiro. Interessados em se inscrever devem ficar atentos à próxima fase do programa, com a abertura do edital para as inscrições no certame. “Todo o processo será amplamente divulgado na mídia”, informou.

O governador Gladson Cameli falou sobre a importância do programa. ” Nós queremos ajudar a quem mais precisa. Esperamos que os beneficiados com a carteira de motorista tenham condições de arrumar um emprego e poder levar renda para as suas famílias”, declarou.

O Programa CNH Social é cumprimento de promessa do Governador Gladson Cameli Foto: Diego Gurgel/Secom

A lei de criação do programa é de autoria do deputado estadual Luiz Tchê (PDT), que esteve presente no evento, e ressaltou que o projeto  foi aprovado por unanimidade pelos deputados, em dezembro de 2021.

Inscrições

A próxima fase do programa será a publicação do edital no Diário Oficial do Estado (DOE).  Para se inscrever, os interessados devem cumprir os critérios estabelecidos pelo programa e ter Cadastro Único (CadÚnico) nos programas sociais e estar ativo há, pelo menos, seis meses; ter idade igual ou superior a 18 anos; e saber ler e escrever.

Os contemplados receberão isenção de taxas como inclusão no Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach), Licença de Aprendizagem de Direção Veicular (LADV), agendamento de prova teórica e de exame prático, exame médico e psicológico. A pessoa com deficiência (PCD) classificada dentro do número de vagas também será isenta de pagar pelo exame toxicológico e junta médica, exigidos para a categoria profissional.

Serão oferecidos, ainda, o curso teórico de legislação de trânsito,  aulas práticas de direção, e até três retestes gratuitos, por meio de parcerias com os Centros de Formação de Condutores (CFCs).

Modalidades

Cada pessoa poderá se candidatar em apenas uma das modalidades do programa, divididas em estudantil, urbana e rural. Poderão se inscrever à CNH Social Estudantil pessoas de 18 a 25 anos que tenham cursado todo o ensino médio em escola da rede pública estadual do Acre, com CadÚnico ativo.

As modalidades urbana e rural são destinadas, respectivamente, a moradores da área urbana e rural com inscrição ativa no CadÚnico. Os candidatos não podem ter praticado, nos últimos 12 meses que antecedem à inscrição, infração de trânsito de natureza gravíssima, grave ou ser reincidente em média.

Cinco por cento das vagas serão destinadas a pessoas com deficiência, com exceção das pessoas que irão fazer a mudança para a categoria D. Nesse caso, não haverá reserva de vagas para PCDs.

OUÇA ÁUDIO ENTREVISTA COM GOVERNADOR GLADSON CAMELI E PRESIDENTE DO DETRAN TAYNARA MARTINS:

Comentários

Continue lendo

Extra

Confusão termina com um furado a golpes de ‘gargalo’ em bar de Xapuri

Publicado

em

Com apoio de Raimari Cardoso

A Polícia Civil do município de Xapuri, comandada pelo delegado Gustavo Neves, já conseguiu identificar os principais envolvidos na confusão que acabou em uma briga generalizada, sendo que um foi ferido a golpes de gargalo de garrafa, mas, que se encontra fora de perigo de morte.

Danilo Leandro Menezes, conhecido na cidade pela alcunha de ‘Pavio’ foi ferido. Deu entrada no hospital Epaminondas Jácome com uma perfuração na região do abdômen, mas seu estado de saúde era bom, de acordo com informações fornecidas pela família.

Polícia Civil de Xapuri está no caso e os envolvidos foram ouvidos.

Dois envolvidos na briga, identificados como João Paulo da Silva Tavares e Arleudo, que segundo as informações apuradas, são genro e sogro, que foram conduzidos por uma guarnição da Polícia Militar à delegacia de Xapuri como suspeitos da autoria da agressão contra a vítima.

Por orientação do delegado Gustavo Neves, titular da cidade, uma equipe coordenada pelo investigador Eurico Feitosa, fizeram diligências no local do ocorrido com o fim de obter material probatório e levantar testemunhas dos fatos. De acordo com o inspetor policial civil, havia muitas garrafas quebradas no ambiente.

O que se sabe até o momento

Pelo que foi apurado preliminarmente, Danilo Leandro e João Paulo deram origem à briga no interior do bar. Arleudo, o sogro de João Paulo, não estava no local nesse momento, mas foi avisado por alguém da confusão e de que sua filha, que estava na companhia do namorado, teria sido agredida por Danilo Leandro.

Ao chegar no local da confusão, enquanto os dois envolvidos na briga se engalfinhavam e os seguranças do estabelecimento tentavam separá-los, Arleudo teria desferido o golpe com o gargalo na vítima. Interrogado na delegacia, ele confessou ter sido o responsável pelo golpe em Danilo Leandro.

Alguns vídeos que circulam na internet mostram a confusão no interior do bar, mas não é possível observar o momento em que Danilo Leandro é ferido. Até o fechamento desta publicação os dois suspeitos permaneciam na delegacia enquanto o delegado prosseguia trabalhando no caso.

Comentários

Continue lendo

Em alta